UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/09/2009 - 12h54

DIs passam a registrar aumento dos prêmios de risco na BM&F

SÃO PAULO - Depois de um início de jornada de pouca oscilação, o mercado de juros futuros passou a registrar um aumento dos prêmios de risco na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F).

O Tesouro realiza hoje um leilão tradicional de venda de Notas do Tesouro Nacional - série B (NTN-B). Além disso, a instituição promove, excepcionalmente, leilão de compra de NTN-B.

Há pouco, o Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2013 subia 0,05 ponto percentual, para 11,92%, enquanto o DI com vencimento em janeiro de 2014 avançava 0,08 ponto, a 11,89%. O contrato de abertura de 2015, por sua vez, tinha elevação de 0,10 ponto, para 11,87%.

Entre os vencimentos de curto e médio prazo, o DI de janeiro de 2011 mantinha o patamar de 10,66%, enquanto o contrato do início de 2012 registrava alta de 0,01 ponto, a 11,59%.

Esta terça-feira conta com uma agenda esvaziada de indicadores domésticos. O sócio da InvestPort, Dany Rappaport, assinala que o mercado de juros futuros está um pouco mais "estressado", incerto em relação ao próximo movimento a ser adotado pelo Banco Central (BC).

"Os prêmios, no entanto, não estão tão grandes quando há dois ou três meses", apontou. "Está mais difícil se posicionar neste mercado." Em sua avaliação, os investidores acreditam que o BC será mais cauteloso no início de governo, dado o ritmo da atividade econômica.

"O Banco Central deve insistir em sua visão de que os juros não precisam subir para controlar a atividade. Acho mais plausível a instituição fazer um aperto fiscal e promover a redução do ritmo de entrada de dólares. Por enquanto, vemos uma queda de braço entre o BC e os investidores do que deve ser a política monetária", afirmou Rappaport.

A InvestPort avalia que a inflação medida pelo IPCA ficará no centro da meta em 2011, ao marcar 4,5%, e que o Brasil terá um crescimento de 3% no ano.

(Beatriz Cutait | Valor)
Hospedagem: UOL Host