UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

28/09/2009 - 10h56

Sócrates é reeleito, mas sem maioria em Portugal

SÃO PAULO - O Partido Socialista venceu ontem as eleições legislativas em Portugal e o premiê José Sócrates continuará a governar o país. Mas ele perdeu a maioria absoluta que tinha no Parlamento e deverá negociar mais com a oposição. " Fomos mais uma vez escolhidos para governar Portugal " , disse o premiê ontem. " É uma vitória clara e extraordinária. " Com quase todos os votos apurados, os socialistas ficaram com 36,5%, contra 29% do Partido Social Democrata, de centro-direita, o maior da oposição. Outros três partidos menores asseguraram cadeiras no parlamento: o conservador Partido Popular obteve 10,5%; o Bloco de Esquerda, 10%; e a coalizão Verdes/Comunistas, 8%. Cerca de 60,5% compareceram às urnas.

Sócrates prometeu grandes obras públicas para estimular a economia. O PIB português deve se contrair 4% este ano. Cerca de 500 mil pessoas (9% da força de trabalho) estão desempregadas, o maior número em 20 anos. Já os social-democratas queriam priorizar o investimento privado para estimular o crescimento. A oposição rejeita o pacote de obras de Sócrates sob o argumento de que isso deixará uma enorme dívida para as próximas gerações.

Entre as obras previstas pelos socialistas estão a construção de um novo aeroporto em Lisboa, ao custo de 5 bilhões de euros, uma ligação por trem-bala com a Espanha (3 bilhões de euros) e uma nova ponte rodoferroviária sobre o rio Tejo, em Lisboa (1,7 bilhão de euros).

Nos últimos quatro anos, o governo de Sócrates aprovou uma série de reformas com objetivo de tornar a economia portuguesa mais competitiva. Entre outras coisas, a idade de aposentadoria dos servidores foi elevada de 60 para 65 anos e foi introduzido um sistema de avaliação dos professores da rede pública.

(Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host