! Para Meirelles, Brasil está preparado para enfrentar crise na Europa - 13/05/2010 - Valor Online
 

13/05/2010 - 11h27

Para Meirelles, Brasil está preparado para enfrentar crise na Europa

RIO - O Brasil está preparado para enfrentar um cenário de crise europeia, embora os efeitos da turbulência no continente ainda não estejam claros. A afirmação foi feita pelo presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, para quem não há necessidade de mudanças no regime de metas de inflação, utilizado no Brasil desde 1999.

"O sistema no Brasil, de acordo com a avaliação de diversas instituições internacionais, é apontado como modelo para ações de bancos centrais durante crises. Portanto, quando olharmos a questão da crise, temos que analisar que hoje a grande lição não diz respeito necessariamente a mudanças no regime de metas, mas no conjunto de políticas", disse Meirelles, que participou do 12º Seminário Anual de Metas para a Inflação, realizado no Rio de Janeiro.

De acordo com o presidente da autoridade monetária, a grande lição da crise internacional foi que a prevenção de crises de crédito e inflação de preços de ativos gerada por expansão exagerada desse crédito está fundamentada na existência de regras prudenciais.

Além disso, Meirelles ressaltou que, na atual crise europeia, o Banco Central Europeu tem seguido a cartilha utilizada com sucesso no Brasil durante a turbulência de 2008, com tentativas de garantir a funcionalidade dos mercados.

"Algumas características dessa ação do Banco Central do Brasil na época foram consideradas inovadoras, porque o BC não atuou apenas na liquidez interbancária, mas também na liquidez em moeda estrangeira, na facilitação do crédito em dólares e na ação direta nos mercados futuros", frisou Meirelles.

Segundo ele, o fluxo de entrada de recursos no Brasil continua positivo, o que permite ao BC continuar adquirindo reservas.

"A Crise na Europa é processo em desenvolvimento. Estamos monitorando com cuidado", destacou Meirelles. "Certamente o Brasil está preparado para enfrentar crises, sejam de menor intensidade ou daquela magnitude (de 2008). O Brasil tem os instrumentos necessários para manter o equilíbrio e a trajetória de crescimento sustentável", acrescentou.

(Rafael Rosas | Valor)