! Vendas no varejo invertem direção e avançam 1,4% em maio, nota IBGE - 13/07/2010 - Valor Online
 

13/07/2010 - 09h12

Vendas no varejo invertem direção e avançam 1,4% em maio, nota IBGE

SÃO PAULO - O volume das vendas no varejo aumentou 1,4% em maio, invertendo a direção registrada um mês antes, de queda de 3,1%. Em relação a maio de 2009, o indicador subiu 10,2%. Em 12 meses, houve elevação de 8,8%. No acumulado do ano, foi observada expansão de 11,5%.

Entre abril e maio, com ajuste sazonal, seis de dez atividades verificaram volume de vendas maior, como, por exemplo, Material de construção (2,4%); Combustíveis e lubrificantes (2%) e Livros, jornais, revistas e papelaria (1,7%).

Em sentido oposto, ainda no comparativo mensal, tiveram redução no volume de vendas Tecidos, vestuário e calçados (-3,3%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-1,4%), Veículos e motos, partes e peças (-1,1%) e Móveis e eletrodomésticos (-0,3%).

Considerando agora a relação com maio de 2009, sem ajuste sazonal, todas as oito atividades avaliadas pelo IBGE apresentaram ampliação nas vendas, com destaque para o incremento de 8,2% em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, para o acréscimo de 19,5% em Móveis e eletrodomésticos e para o crescimento de 11,8% em Tecidos, vestuário e calçados.

"O segmento de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com variação de 8,2% no volume de vendas em maio sobre igual mês do ano anterior, registrou o principal impacto na formação da taxa do varejo (38%)", observou o IBGE.

Na sequência, ficaram Móveis e eletrodomésticos, com contribuição de 30% na taxa total do varejo. O resultado foi beneficiado pela Copa do Mundo e pela oferta de crédito.

Quanto à receita nominal de vendas, houve elevação de 0,4% em maio, depois de alta de 0,2% em abril, na série com ajuste sazonal. Ante maio de 2009, o IBGE informou crescimento de 14,2%. A receita nominal subiu 12% em 12 meses e 14,8% no acumulado do ano.

No caso do comércio varejista ampliado, que inclui o varejo e mais as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, o volume de vendas teve alta de 0,1% no mês em maio e a receita nominal não registrou variação. No comparativo com o quinto mês do ano passado, essas leituras foram positivas em 9,5% e 13,4%, respectivamente.

(Juliana Cardoso | Valor)