! Economia brasileira está próxima do limite de crescimento, dizem analistas - 12/03/2008 - UOL Economia
 

12/03/2008 - 11h51

Economia brasileira está próxima do limite de crescimento, dizem analistas

Da Redação

Em São Paulo
A economia brasileira está próxima do limite de crescimento, dizem especialistas. Embora o (Produto Interno Bruto) tenha registrado alta de 5,4% em 2007, no longo prazo, as perspectivas não apontam para um futuro tão imponente.

"O PIB do ano passado é bom, mas não é excelente. Espera-se que o Brasil possa mostrar uma trajetória ainda melhor, contudo, é difícil imaginar no longo prazo a manutenção desse crescimento", afirma o professor e pesquisador do Ibmec São Paulo, Marcelo Moura.

Moura afirma que o Brasil não tinha um crescimento tão bom em quatro anos consecutivos desde a década de 80, entre 1984 e 1987, mas o mérito do atual governo é conseguir obter elevações do PIB aliadas à inflação controlada, fato que não se sabe se irá perdurar.

Para manter o ritmo, Moura alerta que é necessária uma série de reformas e mudanças políticas, que, por enquanto, "não estão vislumbradas".

É o caso da reforma tributária, principalmente para desburocratizar e desemperrar o setor privado, aumentar a concessão de crédito para aquecer investimentos, além de reduzir as taxas de juros para estimular o consumo.

Mercado interno
Para Júlio Gomes de Almeida, economista e consultor do Iedi (Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial), o mercado interno deve sustentar crescimento do PIB em 2008. Veja abaixo vídeo de sua entrevista:



Estabilidade
Para o economista-chefe da consultoria UPTrend, Jason Vieira, o PIB do ano passado veio conforme expectativas do governo, mas traz mostras de estabilidade em alguns setores como serviços e indústria, que se expandiram 4,9% e 4,7%, respectivamente.

"Os números do PIB são positivos, mas o Brasil está no limite. Não é possível crescer mais do que 5,4% sem colocar em prática medidas importantes como melhora da infra-estrutura e concretização do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)", diz.

(Ana Carolina Lourençon)