UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

13/02/2009 - 11h40

Indústria de SP fecha 32,5 mil vagas em janeiro; emprego cai 1,86%

Da Redação

Em São Paulo
(Texto atualizado às 12h)

A indústria paulista fechou 32,5 mil postos de trabalho em janeiro, o que representa uma queda de 1,86% ante dezembro, na comparação com ajuste sazonal, informou a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta sexta-feira.

Na comparação mensal sem ajuste sazonal, houve queda de 1,34% no nível de emprego. Nos últimos 12 meses, o emprego industrial em São Paulo registrou recuo de 2,22%, com o fechamento de 54,5 mil vagas.


11.fev.09 - Jorge Araújo/Folha Imagem
Fila para cadastro em seguro-desemprego no Poupa Tempo em São Paulo (capital)
UOL ECONOMIA
CRISE FINANCEIRA
Entre os sindicatos consultados, 19 relataram demissões, 2 informaram contratações e 1 apontou estabilidade em janeiro.

O setor em que houve maior queda no nível de emprego foi o de "produtos químicos", com redução de 3,3%, seguido por "couros, artefatos de couro, viagem e calçados", com declínio de 2,7%.

Sentimento do industrial
O indicador Sensor --um índice antecedente que mede o sentimento do empresário industrial sobre a atividade do setor-- marcou 41,4 pontos na primeira quinzena de fevereiro, acima dos 38,7 pontos verificados no fechamento de janeiro. Qualquer número abaixo de 50 indica contração.

O componente de emprego do Sensor registrou 42,6 pontos na primeira metade deste mês, acima dos 36,8 em janeiro.

Ao divulgar uma queda no emprego industrial de dezembro, a Fiesp já havia sugerido que o início de 2009 provavelmente não traria dados melhores.

Recuperação
Os dados de janeiro confirmam a previsão do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de que a recuperação do emprego na indústria vai demorar mais que a da produção.

A atividade industrial já deu sinais de que caminhar para um ritmo de relativa normalização, ainda que abaixo do patamar registrado no primeiro semestre do ano passado. A produção de veículos no país quase dobrou de dezembro para janeiro, segundo a Anfavea (associação de fabricantes de veículos).

(Com informações de Reuters e Valor Online)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host