UOL EconomiaUOL EconomiaÚltimas Notícias
UOL BUSCA

BOLSAS

CÂMBIO

20/03/2009 - 21h37

Maioria dos cubano-americanos de Miami rejeita fim do embargo a Cuba

Miami, 20 mar (EFE).- Para 56,5% dos cubano-americanos de Miami, o embargo comercial dos Estados Unidos a Cuba deve ser mantido ou endurecido, enquanto 43,5% são favoráveis à flexibilização deste bloqueio, de acordo com uma pesquisa divulgada hoje.

A pesquisa de opinião foi realizada durante as eleições presidenciais dos Estados Unidos em novembro de 2008 pelo Instituto de Estudos Cubanos e Cubano-Americanos da Universidade de Miami.

Em relação às restrições às viagens a Cuba, 52,5% dos indagados afirmaram apoiar essa política americana.

No entanto, 47,5% consideraram que essa deve ser menos rígida.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, promulgou em 11 de março a lei de orçamento de US$ 410 bilhões que relaxa as regulações para viajar e enviar medicamentos e alimentos a Cuba.

Com esse marco legal, os cubano-americanos poderão visitar seus parentes em Cuba uma vez ao ano pelo tempo que quiserem, em vez de uma vez a cada três anos e por apenas 14 dias, como ocorria desde 2004.

Eles poderão gastar na ilha um máximo de US$ 170 por dia, em vez dos US$ 50 autorizados pela Administração do ex-presidente George W. Bush, além de outros aspectos.

A pesquisa foi realizada em 76 centros de votação de Miami, cidade na qual mora grande parte do exílio cubano.

Bovespa Fonte: Thomson Reuters

Gráfico Bovespa

66910,711,14%

Mais bolsas

Cotações anteriores

Dolar Fonte: Thomson Reuters

Gráfico Dolar Comercial

R$ 1,569 -0,44%

Conversor de moedas

Mais sobre câmbio

Cotações anteriores

Hospedagem: UOL Host