! Petrobras é a 2º empresa mais lucrativa das Américas, mostra levantamento - 02/09/2009 - UOL Economia
 

02/09/2009 - 11h03

Petrobras é a 2º empresa mais lucrativa das Américas, mostra levantamento

Da Redação

Em São Paulo
A Petrobras se tornou no segundo trimestre deste ano a segunda empresa mais lucrativa das Américas, segundo levantamento da consultoria Economatica, que exclui as companhias canadenses e considera apenas as de capital aberto.

A petrolífera brasileira lucrou US$ 3,963 bilhões no período de abril a junho, ficando atrás apenas do Citigroup, que obteve ganhos de US$ 4,279 bilhões. Esses resultados colocam a Petrobras como a companhia mais lucrativa das Américas no setor não financeiro e mais lucrativa da América Latina em todos os setores.


MAIORES LUCROS
América Latina e EUA
1) CitigroupBancos4,279
2) PetrobrasPetróleo e gás3,963
3) Exxon MobilPetróleo e carvão3,950
4) Goldman SachsBancos3,435
5) Berkshire HathawaySeguros3,295
6) AT & TTelecom3,276
7) BankAmericaBancos3,224
8) Johnson & JohnsonRemédios e outros3,208
9) Wells FargoBancos3,172
10) Intl. Bus MachineComputadores e periféricos3,103
EmpresaSetorLucro (US$ bi)
Atrás do Citigroup e da Petrobras no ranking dos dez maiores lucros das Américas no trimestre, aparecem apenas empresas dos Estados Unidos. O terceiro lugar ficou com a Exxon Mobil, seguido de Goldman Sachs e Berkshire Hathaway.

América Latina
Considerando apenas a América Latina, as empresas brasileiras ocupam oito posições entre os dez maiores lucros trimestrais. Atrás da Petrobras aparece em segundo lugar a mexicana America Movil (da área de telecomunicações, dona da Claro).

Em seguida estão três bancos nacionais: o Itaú Unibanco (com lucro de US$ 1,317 bilhão), o Banco do Brasil (US$ 1,203 bilhão) e o Bradesco (US$ 1,177 bilhão).

A Vale aparece em sexto da América Latina, com ganhos de US$ 752 milhões. AmBev (US$ 705 milhões), Braskem (US$ 592 milhões) e Itaúsa (US$ 516 milhões) vêm em seguida. O décimo lugar é da mexicana Telefs de México (de telecomunicações e emissoras de TV e rádio), com lucro de US$ 450 milhões.