UOL EconomiaUOL EconomiaÚltimas Notícias
UOL BUSCA

BOLSAS

CÂMBIO

15/11/2007 - 11h57

Portugal exporta oliveiras para pesquisas da Embrapa no RS

Lisboa, 15 nov (Lusa) - Portugal já começou a exportar mudas de oliveiras para o Rio Grande do Sul, na seqüência de um programa de cooperação assinado com o Brasil, afirmou nesta quinta-feira à Agência Lusa o presidente da Câmara Portuguesa de Comércio do Rio Grande do Sul, Joaquim Firmino.

Segundo o responsável pelo processo, as primeiras 500 mudas da árvore da azeitona foram vendidas por produtores da localidade portuguesa de Santarém à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

As mudas serão utilizadas em pesquisas em curso da instituição governamental com o objetivo de identificar a espécie que melhor se adapta ao clima brasileiro para futuro cultivo por produtores do Rio Grande do Sul, na fronteira com a Argentina e o Uruguai.

O início da exportação de mudas de oliveiras é resultado de um programa de cooperação assinado há cerca de dois anos entre a Embrapa e o Instituto Superior de Agronomia (ISA) de Lisboa, que prevê também a transferência de tecnologia.

Nos próximos meses, outras 20 mil mudas portuguesas serão exportadas para a unidade da Embrapa em Pelotas (RS), onde já estão sendo estudadas espécies importadas de Espanha, Itália, Grécia e Turquia.

"Trata-se da abertura de uma nova fronteira de cooperação, de investimentos e de comércio entre Brasil e Portugal", afirmou Joaquim Firmino.

O presidente de Câmara Portuguesa de Comércio está em Lisboa integrando uma missão empresarial brasileira - o 2º Encontro de Negócios Brasil-Portugal 2007.

"As mudas portuguesas de oliveira, segundo as primeiras avaliações, são as que têm melhores condições de adaptação no Rio Grande do Sul por causa da similaridade com o clima de Portugal", acrescentou o responsável.

Atualmente, o Brasil importa quase todo azeite que consome, tendo Portugal como o seu principal fornecedor, com uma cota de praticamente metade do mercado brasileiro do produto.

O azeite é um dos principais produtos portugueses exportados para o Brasil, totalizando cerca de 48 milhões de euros. A previsão é que em 2007 se registre um aumento de 25% da importação em relação a 2006, ou seja, cerca de 16 mil toneladas.

Joaquim Firmino não acredita, entretanto, na possibilidade de que o início da produção brasileira de azeites possa vir a comprometer futuramente as exportações portuguesas do produto.

"O mercado consumidor brasileiro de azeite cresce num ritmo muito grande, o que significa que o Rio Grande do Sul nunca será concorrente para Portugal porque haverá sempre espaço para importações do produto", disse.

O projeto de pesquisa da Embrapa deve levar cerca de dois anos, no final dos quais os produtores interessados em cultivar oliveiras terão financiamento por parte do BNDES.

Joaquim Firmino salientou ainda que o início do cultivo de oliveiras no Brasil abrirá um importante mercado para fabricantes portugueses de máquinas e equipamentos utilizados na fabricação de azeite e de azeitonas em conserva.

"Já estamos à procura de empresários portugueses interessados em exportar esses produtos para o Brasil, uma vez que nosso objetivo é contribuir para aumentar as exportações de Portugal", disse.

"Queremos também identificar produtores portugueses de mudas de oliveiras interessados em investir diretamente no Brasil ou através de parcerias com investidores locais", afirmou.

Na próxima semana, acontece na cidade de Pelotas o primeiro encontro internacional de especialistas do setor, com a participação de representantes de Portugal, Espanha, Itália, Estados Unidos, Chile, Argentina e Uruguai.

Atualmente, a marca de azeite português Gallo é a mais vendida no Brasil, com vendas superiores à concorrente direta, a espanhola Carbonell.

Depois de Portugal, os principais fornecedores de azeite para o mercado brasileiro são Espanha, Argentina e Itália.

A missão empresarial brasileira participou nesta quinta-feira de reuniões de negócios com empresários portugueses no Fórum Missão Exportar 2007, que está sendo promovido pela Associação Industrial Portuguesa (AIP), em Lisboa.

Bovespa Fonte: Thomson Reuters

Gráfico Bovespa

66910,711,14%

Mais bolsas

Cotações anteriores

Dolar Fonte: Thomson Reuters

Gráfico Dolar Comercial

R$ 1,569 -0,44%

Conversor de moedas

Mais sobre câmbio

Cotações anteriores

Hospedagem: UOL Host