! Macau prorroga até março ajuda à indústria turística - 30/12/2009 - Lusa - Economia
 

30/12/2009 - 11h01

Macau prorroga até março ajuda à indústria turística

Macau, China, 30 dez (Lusa) - O governo de Macau vai prorrogar o plano de apoio à indústria turística até 31 de março com um orçamento de 11 milhões de euros (R$ 27,5 milhões, ao câmbio atual) para aliviar a pressão da crise financeira e da gripe A(H1N1) sobre o setor.

O pacote de estímulo ao turismo do território foi lançado em 18 de maio com um orçamento de 172,4 milhões de patacas (R$ 37,6 milhões), mas em agosto recebeu um reforço de cerca de 136 milhões de patacas (R$ 29,6 milhões), com conclusão prevista para 31 de dezembro. Agora, porém, o plano foi prorrogado por mais três meses, com uma verba de 126,4 milhões de patacas (R$ 27,5 milhões).

O turismo de lazer recebeu o maior volume de investimento, de 72,75 milhões de patacas (R$ 15,8 milhões), por causa da comemoração do Ano Novo chinês no primeiro trimestre do ano.

No setor turístico de negócios serão injetadas 21,83 milhões de patacas (R$ 4,7 milhões), e a aviação contará com um apoio de 20,75 milhões de patacas (R$ 4,5 milhões).

O apoio ao turismo de lazer abrange as excursões "Celebrar Macau" e o serviço gratuito de guias turísticos para visitantes que estejam sozinhos no centro histórico da cidade. O pacote de estímulo ao setor turístico de negócios inclui as áreas de reuniões e convenções, exposições e incentivos, além do apoio à aviação, que prevê a promoção das companhias nos destinos-alvo.

Os Serviços de Turismo de Macau ainda disponibilizarão 8,08 milhões de patacas (R$ 1,76 milhão) para a recuperação do turismo da província continental chinesa de Sichuan, devastada por um terremoto em 12 de maio de 2008, e 2,26 milhões de patacas (R$ 490 mil) serão aplicadas em ações de formação da indústria turística promovidas por associações de Macau.

De acordo com os dados dos Serviços de Turismo, entre maio e dezembro foram organizadas 33 mil excursões "Celebrar Macau", que abrangeram 807.604 turistas e 26.670 visitantes aproveitaram o serviço gratuito de guias turísticos no centro histórico. O governo também apoiou 31 reuniões e convenções, 19 exposições e 26 eventos de incentivos na cidade.

No primeiro semestre, Macau recebeu 10,3 milhões de visitantes, 11,4% a menos que no mesmo período de 2008, de acordo com as novas regras de contabilização turística, que excluem dos dados as entradas de pessoas com o objetivo de conseguirem atividade remunerada.