! Em reunião do FMI, Brasil volta a criticar subsídios agrícolas - 14/04/2008 - Reuters - Economia

UOL EconomiaUOL EconomiaÚltimas Notícias
UOL BUSCA

14/04/2008 - 09h14

Em reunião do FMI, Brasil volta a criticar subsídios agrícolas

WASHINGTON (Reuters) - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, pediu no domingo uma conclusão rápida da Rodada de Doha na Organização Mundial do Comércio (OMC) e defendeu a eliminação dos subsídios agrícolas nos países ricos.

A turbulência nos mercados e a recente alta generalizada nos preços dos alimentos apenas elevaram a "urgência" da concretização de um acordo para a liberalização do comércio agrícola mundial, acrescentou.

"A crise financeira aumentou a urgência da conclusão de uma Rodada de Doha ambiciosa e em prol do desenvolvimento, que leva a uma eliminação dos subsídios agrícolas e das tarifas nos países desenvolvidos", afirmou Mantega em um comunicado durante a reunião do FMI.

Num momento em que os preços altos dos alimentos provocam fome, protestos e instabilidade política, é importante desenvolver a agricultura e incentivar a compra de alimentos de produtores locais, avaliou.

"Muitos pequenos agricultores são expulsos do mercado devido a distorções criadas pelos subsídios agrícolas", disse Mantega.

O Brasil, juntamente com a Índia, é um defensor ativo dos interesses dos países em desenvolvimento na Organização Mundial do Comércio.

Autoridades de vários países ricos, incluindo os EUA e a União Européia, que destinam milhões de dólares em subsídios aos produtores agrícolas, esperam concluir a Rodada de Doha neste ano.

Mantega falou em nome do Brasil, Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago na reunião do Comitê de Desenvolvimento do Fundo Monetário Internacional, que concluiu o encontro de primavera neste domingo.

(Por Adriana Garcia)

Bovespa Fonte: Thomson Reuters

Gráfico Bovespa

66910,711,14%

Mais bolsas

Cotações anteriores

Dolar Fonte: Thomson Reuters

Gráfico Dolar Comercial

R$ 1,569 -0,44%

Conversor de moedas

Mais sobre câmbio

Cotações anteriores

Hospedagem: UOL Host