UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/11/2011 - 15h40

Argentina deve dobrar produção de etanol de milho em dois anos

BUENOS AIRES - A Argentina irá mais que dobrar a produção de etanol de milho para uso no mercado interno de combustíveis nos próximos dois anos. O investimento conjunto da norte-americana Bunge e da empresa local Aceitera General Deheza (AGD) envolverá US$ 200 milhões para 140 mil metros cúbicos do produto por ano. A planta será construída na província argentina de Córdoba e será gerida por uma subsidiária conjunta, a Promaiz. Segundo informou a agência governamental argentina Telam, a fabricação local de etanol de milho foi de 122 mil metros cúbicos em 2010. O investimento foi anunciado em audiência com a presidente argentina Cristina Kirchner, em Buenos Aires.

A AGD é a maior indústria oleaginosa de capital integralmente argentino e pertence à família Urquía. Não atua, contudo, no mercado de milho: seu foco até o momento era o da industrialização de óleo de soja e de amendoim. Este ano, segundo divulgou em sua página na Internet, deverá faturar em exportações US$ 250 milhões.

A subsidiária argentina da Bunge conseguiu no ano passado receitas de US$ 2,7 bilhões, cerca de 7% do total mundial do grupo. As empresas já são sócias na Argentina em uma usina de biodiesel de soja e em um terminal marítimo. A Bunge realizou recentemente grandes investimentos na produção de etanol de cana. Conta atualmente com oito usinas e capacidade de produção de 1,1 milhão de toneladas.

A Argentina é o segundo maior país exportador de milho do mundo, com a venda estimada para esta safra de 15 milhões de toneladas, segundo dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, em uma área plantada de 3,5 milhões de hectares.

(César Felício | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host