Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Ibovespa: Dados da indústria, fala de Campos Neto e de Powell são destaques

Esta é a versão online da newsletter Por Dentro da Bolsa enviada hoje (01). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

********

No Brasil, investidores aguardam a palestra do presidente do BC, Roberto Campos Neto. Ele participará no Almoço Anual dos Dirigentes de Bancos 2023, promovido pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), em São Paulo. Na agenda econômica, foram divulgados os dados da produção industrial de outubro. Segundo o IBGE, a produção industrial do país variou 0,1%, mantendo o comportamento "de pouco dinamismo observado nos últimos meses". Os números da balança comercial de novembro também saem hoje. O Ibovespa fechou em alta de 0,92% nesta quinta-feira (30) e consolidou novembro como o melhor desde novembro de 2020, com uma alta de 12,54%. Além disso, o índice fechou aos 127.331 pontos, o que não era visto desde 15 de julho de 2021. Grande parte dessa euforia se deve às expectativas de manutenção dos juros nos Estados Unidos e reduções dos juros aqui no Brasil.

Nos EUA, os futuros das bolsas americanas operam com sinal positivo. Hoje o mercado acompanha a fala do presidente do Fed, Jerome Powell, que poderá oferecer mais pistas sobre a trajetória das taxas de juro nos EUA, o que pode continuar animando os investimentos em ações após um fechamento de novembro muito positivo. Dados recentes dos EUA revelaram que a inflação (PCE) diminuiu em outubro, reforçando a situação a favor do fim do aperto do Fed. O mês de novembro foi muito positivo para as bolsas do país, com o S&P e o Nasdaq subindo 8,9% e 10,7%, respectivamente, registrando seus melhores desempenhos mensais desde julho de 2022. O Dow subiu 8,8%, o seu melhor mês desde outubro de 2022.

No Brasil, investidores aguardam a palestra do presidente do BC, Roberto Campos Neto. Ele participará no Almoço Anual dos Dirigentes de Bancos 2023, promovido pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), em São Paulo. Na agenda econômica, foram divulgados os dados da produção industrial de outubro. Segundo o IBGE, a produção industrial do país variou 0,1%, mantendo o comportamento "de pouco dinamismo observado nos últimos meses". Os números da balança comercial de novembro também saem hoje. O Ibovespa fechou em alta de 0,92% nesta quinta-feira (30) e consolidou novembro como o melhor desde novembro de 2020, com uma alta de 12,54%. Além disso, o índice fechou aos 127.331 pontos, o que não era visto desde 15 de julho de 2021. Grande parte dessa euforia se deve às expectativas de manutenção dos juros nos Estados Unidos e reduções dos juros aqui no Brasil.

Nos EUA, os futuros das bolsas americanas operam com sinal positivo. Hoje o mercado acompanha a fala do presidente do Fed, Jerome Powell, que poderá oferecer mais pistas sobre a trajetória das taxas de juro nos EUA, o que pode continuar animando os investimentos em ações após um fechamento de novembro muito positivo. Dados recentes dos EUA revelaram que a inflação (PCE) diminuiu em outubro, reforçando a situação a favor do fim do aperto do Fed. O mês de novembro foi muito positivo para as bolsas do país, com o S&P e o Nasdaq subindo 8,9% e 10,7%, respectivamente, registrando seus melhores desempenhos mensais desde julho de 2022. O Dow subiu 8,8%, o seu melhor mês desde outubro de 2022.

Na Europa, as bolsas operam no positivo. Investidores avaliam indicadores da região e aguardam declarações da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, durante um painel em fórum de regulação bancária do BCE. Fora da região, também a fala de Jerome Powell também está no radar. Na agenda de indicadores, o índice de gerentes de compras (PMI) industrial da zona do euro subiu de 43,1 em outubro a 44,2 na leitura final de novembro, informaram a S&P Global. O resultado foi maior que o esperado pelo mercado, que esperava por 43,8. O dado tocou máxima em seis meses, mas segue bem abaixo da marca de 50, que separa a contração da expansão da atividade. Na Alemanha, o PMI industrial subiu de 40,8 em outubro para 42,6 em novembro, ficando em linha com o esperado. No Reino Unido, o PMI industrial passou de 44,8 em outubro a 47,2 em novembro, quando se esperava 46,7, mas ainda abaixo da marca de 50. Em meio à divulgação de dados, as bolsas europeias mantiveram o fôlego.

Na Ásia, as bolsas fecharam sem sinal único nesta sexta-feira. A Bolsa de Xangai fechou em alta de 0,06%, e a de Shenzhen, subiu 0,25%. Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 0,17%, e em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em queda de 1,25%. Já em Taiwan, o Taiex subiu 0,03%, enquanto o índice Kospi, da Bolsa de Seul, registrou queda de 1,19%. Na agenda, o índice de gerentes de compras (PMI) industrial da China subiu de 49,5 em outubro para 50,7 em novembro, na máxima em três meses, segundo a S&P Global e a Caixin. O resultado superou a previsão de 49,8 para o PMI industrial.

No mercado de commodities, os preços do petróleo operam em queda. Membros da Opep+ concordaram com cortes voluntários na produção para o primeiro trimestre do próximo ano, vindo aquém das expectativas do mercado. As cotações de minério de ferro na China encerram a semana no vermelho, com Pequim continuando a intervir no mercado para regular os preços, embora o contrato tenha subido na sexta-feira devido a dados industriais otimistas.

Continua após a publicidade

A PetroRecôncavo aprovou a distribuição de juros sobre o capital próprio (JCP) correspondente ao valor bruto de R$ 0,545972 por ação ordinária. Os acionistas inscritos nos registros da companhia em 5 de dezembro vão receber, sendo que as ações serão negociadas "ex-juros" a partir de 6. O pagamento será realizado aos acionistas no dia 15 de dezembro de 2023.

A B3 divulga regularmente três prévias das novas composições dos índices. A primeira prévia, no primeiro pregão do último mês de vigência da carteira em vigor; a segunda prévia, no pregão seguinte ao dia 15 do último mês de vigência da carteira em vigor e a terceira prévia, no penúltimo pregão de vigência da carteira em vigor. A primeira prévia da carteira teórica do Ibovespa válida para o período de janeiro a abril de 2024 trouxe a possibilidade de incluir a ação preferencial da Cteep. A ação da empresa de energia entra com peso de 0,435%. Não houve exclusão de nenhum papel. Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Vale ON (14,574%), Petrobras PN (7,467%), Itaú Unibanco PN (6,903%), Petrobras ON (4,194%) e Bradesco PN (3,812%).

A Aeris definiu em R$ 0,84 o preço da ação no âmbito da sua oferta primária, com a operação totalizando R$ 400 milhões. As novas ações vão ser negociadas na B3 no próximo dia 4 de dezembro. A empresa explicou que esse follow-on era uma forma de otimizar sua estrutura de capital e reduzir o índice de alavancagem, suprindo as necessidades de caixa para amortização das operações financeiras em 2024.

************

Veja o fechamento de dólar, euro e Bolsa na quinta-feira (30):

Dólar: 0,565%, a R$ 4,9142
Euro: -0,298%, a R$ 5,352
B3 (Ibovespa): 0,92%, aos 127.331,12 pontos

Continua após a publicidade

NA NEWSLETTER UOL INVESTIMENTOS

Um novo fundo, que chegou recentemente à Bolsa brasileira, permite ganhar renda de até 1% ao mês com ações da Apple, Disney, Nike, Microsoft, Google e até da Berkshire Hathaway. E o melhor: dá para investir a partir de R$ 100. Na newsletter UOL Investimentos, você fica sabendo qual é esse fundo, como ele funciona e como investir nele. Para se cadastrar e receber a newsletter semanal, clique aqui.

Queremos ouvir você

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

As opiniões emitidas neste texto são de responsabilidade exclusiva da equipe de Research do PagBank e elaboradas por analistas certificados. O PagBank PagSeguro e a Redação do UOL não têm nenhuma responsabilidade por tais opiniões. A única intenção é fornecer informações sobre o mercado e produtos financeiros, baseadas em dados de conhecimento público, conforme fontes devidamente indicadas, de modo que não representam nenhum compromisso e/ou recomendação de negócios por parte do UOL. As informações fornecidas por terceiros e/ou profissionais convidados não expressam a opinião do UOL, nem de quaisquer empresas de seu grupo, não se responsabilizando o UOL pela sua veracidade ou exatidão. Os produtos de investimentos mencionados neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão preencher o questionário de suitability para a identificação do seu perfil de investidor e da compatibilidade do produto de investimento escolhido. As informações aqui veiculadas não devem ser consideradas como a única fonte para o processo decisório do investidor, sendo recomendável que este busque orientação independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e podem impactar os portfolios de investimento, causando perdas aos investidores. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. Este conteúdo não deve ser reproduzido no todo ou em parte, redistribuído ou transmitido para qualquer outra pessoa sem o consentimento prévio do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes