Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Ibovespa: Dados do varejo no Brasil e juros na Europa são destaques do dia

Esta é a versão online da newsletter Por Dentro da Bolsa enviada hoje (14). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

********

No Brasil, foram divulgados nesta quinta-feira (14) os dados varejo de outubro. As vendas no comércio variaram -0,3% na passagem de setembro para outubro, informou o IBGE. Investidores acompanharam o sinal positivo das bolsas internacionais após a decisão e sinalização do Fed quanto à sua política monetária. Internamente, o Copom (Comitê de Política Monetária) cortou a Selic em 0,50 pp, encerrando o ano em 11,75%. No entanto, jogou um balde de água fria nas apostas futuras mais agressivas de cortes ao afirmar que a dose de 0,50 pp é adequada para a convergência da inflação às metas. A sinalização do Copom mostra que a economia está desacelerando, mas o ritmo de cortes será mantido devido ao cenário fiscal.

Nos EUA, os futuros das bolsas operam com ganhos. O movimento é apoiado pela manutenção da taxa de juros na faixa de 5,25% a 5,5% e pela sinalização de Powell, presidente do Fed, indicando que iniciará as reduções nos juros no próximo ano. Ainda hoje, a agenda dos Estados Unidos inclui expectativas pelos dados de vendas no varejo e pedidos de auxílio-desemprego.

Na Europa, as bolsas operam em alta. O mercado repercute a decisão de manutenção dos juros nos EUA e aguardando as reuniões do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco Central Inglaterra (BoE) para anunciarem as decisões para os juros na zona do euro e no Reino Unido. A expectativa é de manutenção das taxas, mas com uma mensagem cautelosa devido aos últimos indicadores de atividade e inflação.

Na Ásia, as bolsas fecharam sem direção única. Os mercados asiáticos compartilharam em parte a animação global com a decisão do Fed. A Bolsa de Xangai fechou em baixa de 0,33%, a de Shenzhen caiu 0,55%, o índice Nikkei em Tóquio caiu 0,73%, enquanto o Kospi em Seul avançou 1,34%. Em Hong Kong, o Hang Seng registrou ganho de 1,07%, e o Taiex em Taiwan subiu 1,05%. As bolsas mostraram força inicialmente após a decisão do Fed, mas o impulso não perdurou devido ao sentimento negativo em relação à China, após uma conferência econômica desapontar os investidores, que esperavam por mais estímulos oficiais.

Os preços do petróleo operam em alta. O movimento acontece por conta de preocupações com Oriente Médio e com a sinalização de que o Fed começará a cortar os juros em 2024. As cotações do minério de ferro na China fecharam em baixa, enquanto o mercado digeria a falta de novas medidas de estímulo por parte do governo do país.

O conselho de administração da Rede D'or aprovou a distribuição de JCP no montante correspondentes a R$ 0,18463906450 por ação ordinária. O pagamento dos proventos será efetuado em 28 de dezembro e tomará como base a posição acionária final do dia 18 de dezembro de 2023. A partir do dia 19 de dezembro, as ações ordinárias da companhia passarão a ser negociadas ex-juros sobre o capital próprio.

Copasa também anunciou a distribuição de proventos. Os dividendos extraordinários serão no montante por ação de R$ 0,9823049990. O pagamento deverá ocorrer no dia 28 de dezembro, sem atualização ou correção monetária. A data de corte considerada para a identificação dos acionistas que terão direito ao seu recebimento é 13 de dezembro.

Continua após a publicidade

A SLC aprovou o desdobramento de ações da totalidade das ações ordinárias de emissão da companhia existentes, passando cada 1 ação ordinária existente corresponder a 2 ações ordinárias. A posição acionária de cada investidor apresentará o reflexo do desdobramento de ações em D+3 (período de liquidação da transação). Segundo a empresa, a decisão do desdobramento visa aumentar a liquidez das ações da companhia, assim como facilitar o acesso, por pequenos investidores e/ou investidores não profissionais.

************

Veja o fechamento de dólar, euro e Bolsa na quarta-feira (13):

Dólar: -0,97%, a R$ 4,9171
Euro: -0,08%, a R$ 5,3534
B3 (Ibovespa): 2,42%, aos 129.465,08 pontos

NA NEWSLETTER UOL INVESTIMENTOS

Depois que o Senado aprovou a taxação dos fundos exclusivos e investimentos offshore, milionários têm buscado novas alternativas para fazer o dinheiro render. A lei ainda precisa ser sancionada pelo presidente Lula e começa a valer só ano que vem, mas as mudanças já estão acontecendo. Um dos principais destinos do dinheiro são os fundos de previdência, que não estão sujeitos ao come-cotas e têm taxação regressiva. As dicas valem mesmo para quem não tem milhões na conta bancária. Na newsletter UOL Investimentos, você fica sabendo qual é esse fundo, como ele funciona e como investir nele. Para se cadastrar e receber a newsletter semanal, clique aqui.

Continua após a publicidade

Queremos ouvir você

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

As opiniões emitidas neste texto são de responsabilidade exclusiva da equipe de Research do PagBank e elaboradas por analistas certificados. O PagBank PagSeguro e a Redação do UOL não têm nenhuma responsabilidade por tais opiniões. A única intenção é fornecer informações sobre o mercado e produtos financeiros, baseadas em dados de conhecimento público, conforme fontes devidamente indicadas, de modo que não representam nenhum compromisso e/ou recomendação de negócios por parte do UOL. As informações fornecidas por terceiros e/ou profissionais convidados não expressam a opinião do UOL, nem de quaisquer empresas de seu grupo, não se responsabilizando o UOL pela sua veracidade ou exatidão. Os produtos de investimentos mencionados neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão preencher o questionário de suitability para a identificação do seu perfil de investidor e da compatibilidade do produto de investimento escolhido. As informações aqui veiculadas não devem ser consideradas como a única fonte para o processo decisório do investidor, sendo recomendável que este busque orientação independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e podem impactar os portfolios de investimento, causando perdas aos investidores. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. Este conteúdo não deve ser reproduzido no todo ou em parte, redistribuído ou transmitido para qualquer outra pessoa sem o consentimento prévio do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes