PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Empregos e carreiras

Como fazer currículo de Jovem Aprendiz? Saiba o que não pode faltar

Saiba como fazer um currículo de Jovem Aprendiz e o que destacar - Getty Images
Saiba como fazer um currículo de Jovem Aprendiz e o que destacar Imagem: Getty Images

Vinícius de Oliveira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/02/2022 04h00

Se você quer entrar no mercado de trabalho e não sabe como, as vagas de Jovem Aprendiz podem ser uma grande oportunidade. Desde 2005, as empresas de grande e médio porte são obrigadas por lei a terem aprendizes no seu quadro de funcionários. Mas fica a dúvida: como fazer um currículo de Jovem Aprendiz?

As vagas são destinadas a jovens de 14 a 24 anos, que podem estar cursando o ensino médio em escola pública ou já estarem formados. Para você se destacar durante a seleção, é importante valorizar seu currículo. O UOL Economia conversou com três especialistas da área para saber o que colocar no currículo, que habilidades destacar e com o que tomar cuidado.

"O recrutador já sabe que o Jovem Aprendiz não tem muita experiência para contar. Então, em primeiro lugar, vem a questão estética. O currículo tem que estar com o português impecável. Vai chamar muito mais atenção que o conteúdo", diz Marineide Aranha, especialista em gestão de pessoas, da Universidade Presbiteriana Mackenzie de Campinas (SP).

Deixe o texto alinhado à esquerda, com espaçamentos iguais entre um tópico e outro. "Você já dá um recado para o recrutador que estava prestando atenção no que estava fazendo", diz a especialista.

Fique atento aos erros de digitação, à gramática e ao excesso de abreviações. "Você já tem pouca informação para colocar no papel. Por que você vai abreviar as coisas para diminuir ainda mais?"

Informações em ordem

Para montar um bom currículo, é preciso separar as informações que você quer destacar e também colocá-las em ordem para facilitar a leitura para o recrutador. Por isso, o documento deve ter seus dados pessoais no topo, seguido pelo objetivo, informações de escolaridade, habilidades pessoais e técnicas e, por fim, os cursos.

"Para qualquer profissional que queira ingressar no mercado de trabalho, é interessante que o seu currículo seja objetivo. Trace seu perfil profissional e demonstre isso mp currículo. Envolve uma questão de autoconhecimento. Uma pessoa que se conhece sabe discernir com quais atividades ela tem mais afinidade", explica Ediane Lima, analista financeira do Isbet (Instituto Brasileiro Pró-Educação, Trabalho e Desenvolvimento).

Que dados pessoais colocar?

No topo do currículo, destaque seu nome completo com uma fonte um pouco maior que o restante e centralize essa informação no meio da folha. Abaixo, escreva outros dados pessoais como endereço residencial, telefone para contato, email, data de nascimento e a idade.

"É importante ficar atento com o email. Evite algo como 'gatinha@alguma.coisa'. Vale fazer um email bacana, que não dê uma conotação infantilizada para o profissional", detalha Rogério Correa, gerente de comunicação do Camp (Centro Assistencial de Motivação Profissional) Pinheiros.

O número do CPF, do RG e os nomes dos pais não são essenciais para o currículo, assim como dados sobre quantidade de filhos, irmãos e com quem mora. "São informações pessoais que não são necessárias nessa fase de seleção", explica Ediane Lima.

Vale também incluir as redes sociais, principalmente o LinkedIn. "Se o Jovem Aprendiz tem um LinkedIn, ele dá uma mensagem ao recrutador que tem um olhar para uma rede social que é profissional. Quando eu dou aconselhamento, a primeira coisa que eu peço é para criarem uma conta na plataforma", diz Marineide Aranha.

Seja direto no objetivo

O segundo campo a ser preenchido no currículo é o do objetivo. Neste caso, os especialistas aconselham colocar algo como "Jovem Aprendiz" ou utilizar o nome descrito no anúncio da vaga, por exemplo.

"Você também pode colocar qual seu objetivo de fato. Qual sua intenção ao entrar na empresa, ao participar do projeto seletivo? Onde você quer chegar? O importante é não copiar e colar de outros lugares, mas escrever algo que você realmente quer", aconselha Ediane Lima.

Mostre onde estuda

Depois do objetivo, coloque em seu currículo as informações relacionadas à sua escolaridade. É importante escrever o nome da escola, o ano em que está matriculado e o período em que estuda.

"Se a pessoa estuda à noite e eu estou buscando candidatos que tenham disponibilidade durante o dia, eu já consigo passá-la por esse crivo de avaliação inicial", conta Ediane Lima.

Para quem está no ensino médio técnico ou ensino superior, é importante colocar também qual curso está fazendo. "São informações usadas como critério de eliminação inicial", completa.

Quais habilidades pessoais destacar?

Como o currículo de um Jovem Aprendiz não possui muitas informações, você pode destacar algumas habilidades pessoais que chamem atenção do recrutador. "Comprometimento, responsabilidade, criatividade, capacidade de comunicação. São coisas que são interessantes e independem de ter ou não experiência profissional. O currículo é um cartão de visitas que você faz", diz Marineide Aranha.

Para dar indicativos das suas habilidades pessoais, é importante ressaltar atividades complementares que você faça no dia a dia. "Um adolescente que joga xadrez dá indicativo de capacidade de pensamento, de estratégia. Que faça esportes, dá ideia de vitalidade, de energia. Se tiver feito trabalho voluntário, também é legal colocar", explica.

Esportes coletivos podem mostrar que você sabe como trabalhar em equipe e é comprometido. Também vale inserir informações sobre trabalhos escolares em grupo que liderou ou que se sentiu muito à vontade ao trabalhar em equipe e até mesmo atividades em comunidades de fé, como igrejas e templos.

"São situações que podem parecer pequenas, mas que têm uma importância para o recrutador que está recebendo aquilo. Ele consegue ver se o candidato tem liderança, se sabe trabalhar em equipe, se tem paciência, resiliência e respeito. Se conseguir construir isso no currículo, vai se destacar", garante Rogério Correa.

Quais habilidades técnicas destacar?

Se o você não tiver feito um curso, mas souber mexer em ferramentas como o Microsoft Word e Microsoft Excel, é aqui que você deve inserir essas informações. Até mesmo se você souber um pouco de outra língua, como inglês ou espanhol, sem ter feito aulas.

"Não tem problema não ter feito curso, mas é importante o currículo ser verdadeiro. Não se pode mentir de forma alguma, é um documento. Fale de forma objetiva como aquela habilidade foi desenvolvida no seu cotidiano ou destaque isso no momento da entrevista", diz Ediane Lima.

E os cursos?

Para finalizar seu currículo, insira informações sobre os cursos que fez. Podem ser cursos profissionalizantes, de idiomas, de informática e até mesmo palestras e seminários de que participou.

O que não colocar no currículo

Um currículo de Jovem Aprendiz não deve ter informações sobre pretensão salarial, até porque o valor da remuneração é decidido por lei. "Eu não indico pretensão salarial para nada, mas para Jovem Aprendiz, jamais", comenta Marineide Aranha.

Ela também não recomenda o uso de fotos do candidato no currículo. Rogério Correa acredita que uma imagem de caráter profissional e séria pode dar uma cara melhor para o documento.

Fique atento ao telefone

Depois de montar o seu currículo e enviar para a empresa que está fazendo o processo seletivo, é importante ficar atento ao celular. "Os recrutadores têm reclamado muito que os jovens não estão atendendo ligações de números desconhecidos", conta Rogério Correa.

"Se você está concorrendo a uma oportunidade, você com certeza vai receber uma ligação de um número que não conhece. Por isso, atenda. Se for possível, coloque até mais de uma opção de contato nos dados pessoais."

Empregos e carreiras