Topo

Finanças pessoais

Guias financeiros

Entenda o que é o IGP

07/09/2018 13h47

O Índice Geral de Preços (IGP), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), foi concebido no final dos anos de 1940 para ser uma medida abrangente do movimento de preços. Ele registra a alta de preços desde matérias-primas agrícolas e industriais até bens e serviços ao consumidor final.

O IGP é formado pela média de três índices que refletem a economia:

  • IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo, com peso de 60%);
  • IPC (Índice de Preços ao Consumidor, peso de 30%);
  • e INCC (Índice Nacional de Custos da Construção, peso de 10%).

O IGP é divulgado em três versões:

O que difere as três é o período de pesquisa dos dados. O IGP-DI faz medições no mês cheio, ou seja, do dia 1º ao dia 30 ou 31 de cada mês. No IGP-M, o período vai do dia 21 do mês anterior ao dia 20 do mês atual. O IGP-10 mede a evolução de preços no período compreendido entre o dia 11 do mês anterior e o dia 10 do mês corrente.

Como é calculado o IGP?

Os IGPs são compostos pelos índices IPA, IPC e INCC.

O IPA, antes chamado de Índice de Preços por Atacado, registra variações de preços de produtos agropecuários e industriais nas transações entre as empresas, isto é, nos estágios de comercialização anteriores ao consumo final. 

O IPC mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços para famílias com renda situado entre 1 e 33 salários mínimos mensais. Sua pesquisa de preços se desenvolve diariamente, cobrindo sete das principais capitais do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre e Brasília. Esse índice é formado por oito grupos: Alimentação, Habitação, Vestuário, Saúde e Cuidados Pessoais, Educação, Leitura e Recreação, Transportes, Despesas Diversas e Comunicação.

Os dados do INCC mostram a variação de custo da construção civil no país. Esse índice contém três grupos: materiais e equipamentos (azulejos, pisos e louças), serviços (aluguéis) e mão de obra (pedreiros). A coleta é feita em sete capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre e Brasília)

O IGP mede a inflação para que parcela da população?

Abrange toda a população, sem restrição de nível de renda.

Para que é usado o IGP?

Reajustes de tarifas públicas, contratos de aluguel e planos e seguros de saúde (nos contratos mais antigos).

Fonte: Fundação Getulio Vargas (FGV)

Saiba mais sobre outros índices de inflação

Mais Guias financeiros