PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Kaiser lança barril "made in" Holanda e usa Heineken para melhorar imagem

Matheus Lombardi

Do UOL, em Amsterdã (Holanda)*

11/04/2012 16h01

A Kaiser lançou nesta quarta-feira (11), em todo o país, um barril de quatro litros de cerveja que poderá ser consumido em até 30 dias após aberto, como se fosse chope. Todo produzido pela Heineken (dona da marca Kaiser), na Holanda, a novidade é uma tentativa de melhorar as vendas.

Segundo a empresa, a meta é dobrar a participação no mercado brasileiro até 2020, mas ela não divulga qual é a participação atual.

A marca, que teve o personagem "Baixinho da Kaiser" como garoto-propaganda durante anos, quer melhorar a imagem e tentar mostrar que agora segue um padrão de qualidade holandês na fabricação de cervejas.

Segundo a pesquisa Top of Mind, da Folha de S.Paulo, a Kaiser não aparece entre as três marcas de cerveja mais lembradas com destaque pelo consumidor brasileiro. A pesquisa de 2011 mostra a Skol na liderança, com 41% das menções. Em segundo lugar, vem Brahma, com 22%, e, em terceiro, Antarctica (11% das menções),

"Queremos que os consumidores saibam que quem faz a Kaiser é a Heineken", disse a diretora de marcas mainstream da Heineken, Mariana Stanisci.

O barril sai da Holanda pronto para ser vendido nos supermercados. Com o preço sugerido de aproximadamente R$ 35, o barril da Kaiser tem como público-alvo a classe C. 

"Nosso público continua o mesmo. Mas o Brasil cresceu muito nos últimos anos e é por isso que estamos buscando desenvolver um produto cada vez melhor para os consumidores. Essa é a melhor Kaiser de todos os tempos", afirmou Mariana.

O barril possui um sistema de pressão que promete manter o "efeito de chope" até o final do produto. Segundo a empresa, é a primeira vez que essa tecnologia é utilizada por uma cerveja vendida fora da Europa.

* (O jornalista Matheus Lombardi viajou à Holanda a convite da Heineken)