IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Mídia e Marketing


Fim dos likes no Instagram: Qual o impacto no universo dos influenciadores?

Rodrigo Soriano

Rodrigo Soriano

Fundador da Airfluencers, Rodrigo Soriano é vice-presidente da Associação Brasileira de Empresa de Pesquisa. Com vasta experiência em pesquisas de dados e aplicação de inteligência de mercado para dados sociais, tem na veia o empreendedorismo em start-ups, trabalha à frente de negociações com as marcas, parcerias e estratégias de marketing de influência.

18/07/2019 15h17Atualizada em 19/07/2019 19h19

Esta semana, o Instagram anunciou o início de mais um período de testes no Brasil. Agora, pelo menos no seu aplicativo para celular, só o dono do perfil poderá ver o número de curtidas e de visualizações de suas fotos e seus vídeos na rede social. Enquanto o Instagram muda, se adapta quem consegue: essa é a rotina de quem trabalha com dados das redes sociais.

O fim das curtidas tem como objetivo promover um maior bem-estar aos usuários da plataforma, diminuindo efeitos psicológicos, reduzindo a ansiedade e promovendo o uso da sua plataforma de maneira mais regrada. Qual o impacto dessa mudança no universo dos influenciadores digitais?

O impacto principal é que saímos de um momento em que curtidas, volumetrias e números de seguidores são balizadores de performance para um momento de uma nova realidade, em que a qualidade do conteúdo passa a ser o elemento-chave.

Isso vai inibir os bots (robôs) de interação, a compra de seguidores e, principalmente, vai valorizar quem faz conteúdo de primeira.

O foco agora é conteúdo de qualidade

Viva o conteúdo de qualidade! Agora o momento é seu!

Os influenciadores menores, seja, pequenos, micro ou nanoinfluenciadores, agora vão poder se destacar mais facilmente na multidão de criadores de conteúdo. Diga-se de passagem, muitas vezes são eles que constroem um conteúdo de qualidade.

As marcas, no começo, vão ter um grande trabalho de adaptar internamente suas metodologias, aquelas que já vinham sendo enraizadas dentro de suas culturas corporativas e que já balizavam a tomada de decisão.

"Mas, e agora, o que vamos medir?"

Vamos analisar conteúdos com qualidade gráfica, vamos ver se os comentários estão contextualizados, vamos ver a taxa de conversão, vamos estudar a geração de tráfego. Vamos ser, sem dúvida, influenciadores mais comprometidos com o resultado real e efetivo.

Mais Mídia e Marketing