PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Para Planalto, Pazuello mostra efeito de treinamento e está indo bem na CPI

19.mai.2021 - Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello durante o depoimento à CPI da Covid, no Senado - Jefferson Rudy/Agência Senado
19.mai.2021 - Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello durante o depoimento à CPI da Covid, no Senado Imagem: Jefferson Rudy/Agência Senado
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

19/05/2021 12h52

Auxiliares do presidente Jair Bolsonaro estão acompanhando o depoimento do ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, para a CPI da Covid e, nestas primeiras horas, a avaliação é de que o treinamento que o governo fez com o ex-ministro deu certo.

A análise feita no Palácio do Planalto é que o ex-ministro está se mostrando preparado para responder os questionamentos e que mostra segurança.

"Ele está indo muito bem", foi a frase repetida por ministros e auxiliares nesta manhã.

Obediente

Ironicamente, o ex-ministro, que foi aquele que afirmou que "um manda e outro obedece" ao mostrar a autoridade de Bolsonaro em suas decisões, está de fato obediente com a estratégia traçada pelo Planalto e tem poupado o presidente em sua fala.

O ex-ministro, no entanto, se contradiz em um ponto ao afirmar que Bolsonaro nunca deu ordens diretas em relação a temas específicos como o uso da cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento do coronavírus.

A expectativa do presidente, segundo aliados, é que o general continue "demonstrando firmeza" nas suas respostas aos senadores e siga o roteiro de defender o presidente e sua passagem pela pasta.

Pazuello, que é formalmente investigado por sua gestão de combate à covid em Manaus, e conseguiu um habeas corpus no STF (Supremo Tribunal Federal) para se manter em silêncio em perguntas que possam incriminá-lo, ainda não utilizou essa prerrogativa.

Auxiliares do presidente dizem que Pazuello deve manter a mesma linha, mas admitem que sempre há o receio de que alguma coisa possa sair fora do script. Justamente por isso, a ordem no momento é ter cautela nas celebrações.