PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Empregos e carreiras

Trabalhadores da GM em São José dos Campos (SP) paralisam atividades

Do UOL, em São Paulo

18/01/2016 12h36Atualizada em 18/01/2016 18h54

Os 5.000 funcionários da fábrica da GM em São José dos Campos (SP) paralisaram as atividades nesta segunda-feira (18), parando a produção do local, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.

Cerca de 3.500 trabalhadores do turno da manhã já tinham decidido, em assembleia, paralisar as atividades, decisão que foi mantida pelos funcionários da tarde.

Uma nova assembleia foi marcada para a manhã de terça-feira (19), para decidir se os metalúrgicos continuarão parados, de acordo com o sindicato.

Na fábrica, é produzida a picape S-10 e kits para exportação.

Trabalhadores discordam de valor de benefício

Os trabalhadores querem renegociar com a empresa o valor da segunda parcela da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). A primeira parcela paga foi de R$ 8.500 por funcionário. 

A GM ofereceu mais R$ 4.250 como segunda parcela. O sindicato afirma, porém, que nesse valor estariam incluídos R$ 3.250 de abono da campanha salarial.

Segundo o sindicato, a empresa estaria oferecendo, então, apenas R$ 1.000 na segunda parcela --com isso, o benefício por funcionário seria de R$ 9.500. 

Os trabalhadores afirmam que esse total está abaixo do que foi pago nos últimos anos. Em 2014, teria sido de R$ 13 mil.

Em nota, a GM disse que as negociações seguem sem acordo e que "a paralisação da produção, especialmente nesse momento de profunda transformação do mercado brasileiro,...só aprofunda ainda mais a deterioração da posição financeira da companhia".

Por causa disso, afirma, "a adoção de outras medidas de corte de custos podem se tornar necessárias causando maiores prejuízos aos empregados".

Empregos e carreiras