Trabalhadores da GM em São José dos Campos (SP) paralisam atividades

Do UOL, em São Paulo

Os 5.000 funcionários da fábrica da GM em São José dos Campos (SP) paralisaram as atividades nesta segunda-feira (18), parando a produção do local, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.

Cerca de 3.500 trabalhadores do turno da manhã já tinham decidido, em assembleia, paralisar as atividades, decisão que foi mantida pelos funcionários da tarde.

Uma nova assembleia foi marcada para a manhã de terça-feira (19), para decidir se os metalúrgicos continuarão parados, de acordo com o sindicato.

Na fábrica, é produzida a picape S-10 e kits para exportação.

Trabalhadores discordam de valor de benefício

Os trabalhadores querem renegociar com a empresa o valor da segunda parcela da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). A primeira parcela paga foi de R$ 8.500 por funcionário. 

A GM ofereceu mais R$ 4.250 como segunda parcela. O sindicato afirma, porém, que nesse valor estariam incluídos R$ 3.250 de abono da campanha salarial.

Segundo o sindicato, a empresa estaria oferecendo, então, apenas R$ 1.000 na segunda parcela --com isso, o benefício por funcionário seria de R$ 9.500. 

Os trabalhadores afirmam que esse total está abaixo do que foi pago nos últimos anos. Em 2014, teria sido de R$ 13 mil.

Em nota, a GM disse que as negociações seguem sem acordo e que "a paralisação da produção, especialmente nesse momento de profunda transformação do mercado brasileiro,...só aprofunda ainda mais a deterioração da posição financeira da companhia".

Por causa disso, afirma, "a adoção de outras medidas de corte de custos podem se tornar necessárias causando maiores prejuízos aos empregados".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos