PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Empregos e carreiras

Qual o currículo perfeito? Veja como fazer e o que deve ser evitado no CV

Entenda como fazer currículo e confira dicas - Getty Images/iStockphoto
Entenda como fazer currículo e confira dicas Imagem: Getty Images/iStockphoto

Matheus Adami

Colaboração para UOL

01/04/2021 04h00Atualizada em 15/04/2021 10h51

Em tempos de covid-19, em que o desemprego bateu recordes em 19 Estados e no Distrito Federal, ter um bom currículo pode ser a chave para conseguir um trabalho. Mas aí vem a dúvida: como fazer um currículo eficiente?

"O currículo é a apresentação do profissional. O jeito que você coloca, o cuidado que você tem com ele, aos olhos do recrutador, será o grande diferencial para ele te chamar ou não", diz Bruno Martins, CEO da Trilha Carreira Interativa, consultoria em recolocação profissional de executivos.

Quer melhorar o currículo? Fique atento às dicas e saiba como melhorar o seu CV.

Com que dados começo a fazer o currículo?

Luciene Dourado de Melo, analista de carreiras da Universidade de Guarulhos, sugere o seguinte roteiro para a elaboração do currículo:

Dados pessoais

Nome completo, idade e dados de contato (telefone residencial, celular e email).

Nem todos os dados pessoais precisam ser incluídos. Não precisa colocar:

- Endereço completo (no máximo, informe o bairro).

- CPF

- Estado civil (está em desuso até perguntar isso na entrevista)

Objetivo profissional

Escreva sua área de atuação e especialização.

Formação acadêmica

Informe o nível e a graduação, o nome da instituição de ensino, período, duração e a localização, de forma objetiva.

Experiência profissional

Nome da empresa, período, cargo e uma breve descrição com as principais atividades desenvolvidas.

Passe informações relevantes, experiências e aprendizados que você teve. Patrícia Aguiar, gerente de redes e seleção massiva da Fundação Estudar, diz que pode ser em qualquer lugar: trabalho voluntário, empresa júnior ou estágio. "Importante é o tipo de competência que a pessoa desenvolveu e a experiência."

Cursos Extracurriculares

Cursos livres, de especialização e de idiomas, período, duração e a localização.

Atividades complementares

Viagens ao exterior, trabalho voluntário, projeto da faculdade ou do cursinho.

Preciso colocar foto no currículo?

Se o LinkedIn, a maior rede social focada no mundo corporativo, inclui espaço para fotos, é possível presumir que o currículo tradicional também precise de foto, certo? Na opinião dos especialistas consultados pelo UOL, não.

"Inclua foto apenas quando o anúncio da posição em que está concorrendo exigir, como uma carreira de modelo", afirma Luciene Dourado de Melo.

E o LinkedIn?

O LinkedIn é uma arma para o candidato durante o processo seletivo. Hoje quem não está lá fica desconectado do mercado, diz Bruno Martins. "É o RG do currículo. O recrutador vai olhar o perfil dele."

"Lá você consegue colocar outros tipos de informação (áudio, vídeo, artigos). E vejo também as pessoas buscarem conexões em comum no Linkedin. Já busquei várias vezes feedbacks no Linkedin de pessoas que eu conhecia. . Manter o LinkedIn atualizado é muito importante", diz Patrícia Aguiar.

Currículo impresso ou digital?

Priorize sempre o currículo digitalizado. É mais prático e possibilita atingir diversas empresas ao mesmo tempo. Nem todas as empresas recebem o documento impresso, afirma Luciene Dourado de Melo.

Pode usar letrar e cores no currículo?

Não há uma resposta 100% certa. Use o bom senso e evite extravagâncias.

Quanto mais simples, melhor.. "O ideal é não inventar muita moda. Capriche no conteúdo e gaste menos tempo floreando o negócio", declara Patrícia Aguiar. Ela recomenda as fontes Arial, Verdana ou Calibri.

Qual o tamanho ideal do currículo?

O currículo deve ter, no máximo, duas páginas, "Deve ter o menor número de palavras possível, com descrição clara e objetiva", afirma Luciene Dourado de Melo.

O segredo é priorizar informações no pouco espaço.

"Muitos modelos têm um resumo, logo abaixo do nome. Se eu tiver de olhar algo muito rápido, eu vou ler o resumo da pessoa. Isso pode gerar mais ou menos interesse no recrutador", conta Patrícia Aguiar.

Para Martins, esse resumo de informações é fundamental e pode ocupar boa parte das duas páginas.

"O resumo ocupar de meia até a primeira página. Um erro comum é não ter um resumo das qualificações. O profissional muitas vezes começa na ordem cronológica, as empresas por que passou, funções. O recrutador faz leitura dinâmica e não lê tudo. No resumo, devem constar os resultados obtidos na carreira, uma espécie de biografia. A empresa não quer saber quantos gols você fez, mas como você fez esses gols", diz.

Pode omitir informações?

Todos os especialistas dizem que a omissão de informações só é válida para economizar espaço. Ou seja: entre detalhar uma experiência de trabalho mais atual e uma mais antiga, foque na mais recente. E, importantíssimo: sem mentiras.

"O ideal é que o currículo tenha as últimas três empresas. Obviamente que isso varia de caso a caso. Mas suponha que um profissional tenha trabalhado em seis empresas. Priorize as três mais recentes e liste as outras em um campo de outras experiências anteriores, sem detalhar demais. Só o nome da empresa, cargo e período", diz Martins.

Erros de português no currículo atrapalham?

Este é um ponto que divide opiniões. Mas em uma coisa os especialistas concordam: mesmo que não seja algo que tire o candidato da triagem, erros de grafia prejudicam.

"Não acho que seja um critério de eliminação, mas diz muito sobre atenção a detalhes. Por mais que não se elimine, você tira informações sobre esse ponto. E hoje há corretores ortográficos. Todo detalhe conta, pois a concorrência é muito grande", diz Patrícia Aguiar.

Pretensão salarial: colocar ou não?

Não precisa colocar salário pretendido, diz Patrícia Aguiar.

Referências devem ser incluídas no currículo?

Para Bruno Martins, não. Contudo, isso não significa que o candidato não deva ser organizado sobre o tema.

As referências devem ser transmitidas durante o processo seletivo, e não no currículo, para não expor as pessoas. É bom ter os contatos em mãos caso peçam isso no processo de seleção.

Que outros erros não posso cometer no currículo?

Falta de um objetivo claro no currículo é um erro comum. O campo 'objetivo' ajuda o recrutador a entender o perfil do profissional. "Mantenha-o alinhado à sua trajetória profissional", diz Luciene Dourado de Melo.

Há pessoas que fizeram coisas bacanas, mas isso não está claro no currículo. Adapte suas principais competências de acordo com a vaga, afirma Patrícia Aguiar.

Martins também aponta outro erro comum em currículos: incluir os chamadas "soft skills".

"Colocar que é ético, organizado, batalhador... esquece. Isso não deve estar no currículo porque não há como você provar essas coisas", afirma.

Empregos e carreiras