Bolsas

Câmbio

Sanções à Rússia devem ser suspensas em breve, diz ministro francês

A França espera ver para o "próximo verão" a suspensão das sanções impostas por países do Ocidente à Rússia, em função da crise ucraniana - anunciou, neste domingo (24), o ministro francês da Economia, Emmanuel Macron, em Moscou.

"O objetivo que todos nós compartilhamos é poder suspender as sanções no próximo verão (no hemisfério norte), porque o processo terá sido respeitado", declarou o ministro a empresários franceses, referindo-se aos acordos de Minsk firmados em 2015.

Em março de 2014, a União Europeia (UE) aplicou severas sanções econômicas a Moscou pela anexação da península da Crimeia e por seu suposto papel no conflito com os separatistas do leste da Ucrânia. Até o momento, o número de mortos passa de nove mil.

No final de dezembro passado, as sanções foram prorrogadas por mais seis meses, até janeiro. Em resposta, a Rússia aplicou um embargo à maioria dos produtos agroalimentares europeus. A medida afeta, em particular, os agricultores franceses.

Firmados em fevereiro de 2015, graças à mediação franco-alemã, os acordos de Minsk têm como objetivo pôr fim ao conflito entre rebeldes pró-Moscou e o Exército ucraniano no leste desse país.

Em declarações na última sexta-feira, no Fórum Econômico Mundial, em Davos, o secretário de Estado americano, John Kerry, considerou que as sanções poderão ser suspensas "nos próximos meses", se Moscou aplicar "completamente" os acordos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos