Bolsas

Câmbio

Amazon testa seu próprio serviço de entrega nos EUA: Fontes

Spencer Soper

(Bloomberg) -- A Amazon.com está testando um novo serviço de entrega destinado a disponibilizar mais produtos com frete gratuito de dois dias e aliviar a superlotação em seus depósitos, de acordo com duas pessoas a par do plano, que fará com que a varejista on-line se envolva mais profundamente nas funções das parceiras de longa data United Parcel Service (UPS) e FedEx.

O serviço começou há dois anos na Índia, e a Amazon vem anunciando-o aos poucos a comerciantes dos EUA, preparando-se para uma expansão nacional, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque o projeto-piloto nos EUA é confidencial. A Amazon está chamando o projeto de Seller Flex, disse uma das pessoas. O serviço começou como um teste neste ano nos estados da Costa Oeste e o lançamento mais amplo está previsto para 2018, disseram as pessoas. A Amazon preferiu não comentar.

A Amazon supervisionará a retirada de pacotes dos depósitos de outros comerciantes que vendem produtos na Amazon.com e a entrega na casa dos clientes, disseram as pessoas -- um trabalho que atualmente é feito pela UPS e pela FedEx. A Amazon ainda poderia usar esses serviços para a entrega, mas a empresa decidirá como um pacote será enviado, em vez de deixar essa decisão a critério do vendedor.

Assumir mais entregas daria à Amazon mais flexibilidade e controle sobre o último trecho até a porta dos compradores, permitiria economizar dinheiro por meio de descontos por volume e ajudaria a evitar o congestionamento em seus próprios depósitos, mantendo mercadorias nas instalações dos vendedores externos.

No ano passado, a Amazon introduziu o Seller Fulfilled Prime, que permite que os comerciantes que não guardam itens nos armazéns da Amazon tenham seus produtos listados com o emblema Prime, que significa que eles serão entregues em dois dias. Os comerciantes tinham que demonstrar que podiam cumprir a promessa de entrega da Amazon e muitos recorreram à UPS e à FedEx. O novo serviço dá à Amazon o controle sobre essas entregas, mesmo que continue usando serviços terceirizados.

A Amazon começou a olhar para além de sua própria rede de armazéns para dar aos compradores acesso rápido a uma grande variedade de itens. A oferta Fulfillment by Amazon já permite que os comerciantes enviem mercadorias para os depósitos da Amazon nos EUA, onde podem ser armazenados, embalados e enviados aos clientes. Essa abordagem centralizada pode gerar atrasos, particularmente durante a agitada temporada de compras do fim de ano.

O Seller Flex também proporcionaria à Amazon, que tem sede em Seattle, EUA, mais visibilidade nas operações de armazenamento e entrega de suas parceiras comerciais, potencialmente ajudando a aproveitar ao máximo seu estoque de produtos, espaço de armazenamento e proximidade aos clientes, sem deixar de garantir uma entrega rápida.

O projeto destaca as ambições da Amazon para expandir suas operações de logística e se libertar das redes de entrega da UPS e da FedEx. Um pico de pedidos de última hora na temporada de fim de ano em 2013 obrigou a Amazon a reembolsar compradores que não receberam presentes a tempo, o que ressaltou os riscos de ser excessivamente dependente de parceiros em uma parte importante de sua promessa comercial -- entrega rápida e confiável. Assumir certa responsabilidade pela entrega permite à Amazon proteger essa vantagem, em um momento em que rivais como Wal-Mart Stores aumentam suas próprias operações de entrega.

--Com a colaboração de Mary Schlangenstein

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos