PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Perdi o cartão do Auxílio Brasil; como faço para sacar o benefício?

Em geral, os beneficiários não precisam ir a uma agência da Caixa para movimentar o Auxílio Brasil - Getty Images
Em geral, os beneficiários não precisam ir a uma agência da Caixa para movimentar o Auxílio Brasil Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

19/02/2022 04h00

Os beneficiários que eventualmente tenham perdido o cartão do Auxílio Brasil também podem sacar os valores depositados mensalmente na Poupança Social Digital, da Caixa Econômica Federal. A conta é aberta automaticamente em nome dos responsáveis pela família que recebe o benefício, e é acessível pelo celular, no aplicativo Caixa Tem.

Em geral, os beneficiários não precisam ir a uma agência da Caixa para movimentar o Auxílio Brasil, uma vez que já é possível realizar compras com o cartão de débito virtual, pagar contas e fazer transferências pelo Caixa Tem. Mas aqueles que preferirem ter o dinheiro em mãos também podem usar o aplicativo para fazer saques sem cartão nos caixas eletrônicos, nos correspondentes Caixa Aqui e nas lotéricas.

Para tanto, basta:

  • Abrir o aplicativo Caixa Tem e clicar em "entrar";
  • Clicar na opção "saque sem cartão";
  • Clicar em "gerar código para saque";
  • Clicar em "gerar código";
  • Digitar sua senha do Caixa Tem e apertar o botão à direita para prosseguir;
  • Digitar no caixa eletrônico ou lotérica o código numérico que aparecerá na tela do celular.

O código tem validade de uma hora e, por isso, você deve deixar para gerá-lo apenas quando estiver próximo do local onde vai sacar o dinheiro. Para sua segurança, não entregue esse número ou o celular com o aplicativo do Caixa Tem aberto a estranhos.

Na falta do cartão do Auxílio Brasil, os beneficiários ainda podem utilizar o Cartão Social ou, se tiverem, o antigo cartão do Bolsa Família.

"A ausência do cartão não impede o acesso das famílias aos benefícios do programa Auxílio Brasil", reforçou o Ministério da Cidadania, em nota ao UOL.

Vale lembrar que cada parcela do benefício tem validade de 120 dias. Os valores depositados que não forem movimentados ou sacados dentro desse prazo retornarão ao programa.

Mudanças na senha do cartão

Quem tem o cartão, mas quer cadastrar ou mudar a senha deve ligar para o Atendimento Caixa Auxílio Brasil (telefone 111). É preciso ter em mãos o cartão do programa, o número do NIS, RG e CPF, que podem ser solicitados pelo atendente.

Depois de realizar todos os procedimentos indicados, o beneficiário deve ir a qualquer casa lotérica com um documento de identidade para finalizar o cadastramento da senha.

O processo também pode ser feito em agências da Caixa.

Quem tem direito ao Auxílio Brasil?

O Auxílio Brasil é pago a famílias em extrema pobreza (renda mensal de até R$ 105 por pessoa) e na pobreza (de R$ 105,01 até R$ 210).

Todas as famílias inscritas no antigo Bolsa Família também têm direito ao benefício. Aqueles que não recebiam o Bolsa Família, mas se encaixam nos critérios de renda precisam se inscrever no CadÚnico para solicitar o Auxílio Brasil.

Como funciona o Auxílio Brasil?

O Auxílio Brasil contempla diferentes tipos de benefícios. Os três que formam o núcleo básico do programa são:

  • Benefício Primeira Infância (BPI): para famílias com crianças de zero a 36 meses incompletos, no valor de R$ 130 reais por criança;
  • Benefício Composição Familiar (BCF): para famílias que tenham gestantes e/ou pessoas com idade entre 3 e 21 anos incompletos, no valor de R$ 65 por pessoa;
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza (BSEP): para famílias que, mesmo recebendo os benefícios anteriores, não conseguem ultrapassar a linha da extrema pobreza. Neste caso, o valor varia, porque cada família recebe o necessário para que a renda mensal passe de R$ 105 por pessoa.

Toda família pode receber, cumulativamente, os três benefícios básicos do programa. O BPI e o BCF serão pagos até o limite de cinco por família, considerados em conjunto. Se houver mais de cinco pessoas elegíveis na família, serão depositados os benefícios de maior valor.

Desde novembro de 2021, o Auxílio Brasil ainda paga o Benefício Compensatório de Transição (BCOMP) para famílias inscritas no Bolsa Família que tiveram redução no valor total que recebiam após a extinção do programa.