IR 2016 exige CPF a partir de 14 anos; conheça novidades de como declarar

Do UOL, em São Paulo

A declaração de Imposto de Renda de 2016 tem algumas novidades em relação à de 2015, como exigência de CPF para dependentes e alimentandos a partir de 14 anos (antes era com 16). A maior parte das mudanças diz respeito à forma de preenchimento de alguns dados.

Segundo a Receita Federal, as novidades para este ano são as seguintes:

CPF de dependente 
Arte/UOL

Agora, é obrigatório informar o CPF dos dependentes e alimentandos com 14 anos ou mais (antes, o CPF era necessário apenas a partir dos 16 anos).

CPF de clientes
Arte/UOL

Profissionais das áreas de saúde, odontologia e advocacia que receberam rendimentos de pessoas físicas precisam informar, individualmente, o CPF e os valores recebidos dos pacientes ou clientes para os quais prestaram serviços (antes o valor era informado de forma global).

Importação de dados
Arte/UOL

A declaração de IR 2016 vai importar uma quantidade maior de dados da declaração de IR 2015. Antes, apenas o CNPJ das fontes pagadoras eram puxados; agora, serão preenchidos automaticamente também os campos com CNPJ nos casos de participação de lucros e resultados, poupança e aplicações financeiras. 

Botão de entrega
Arte/UOL

O botão "entrega da declaração" vai executar três funções ao mesmo tempo: verificar pendências, fazer a gravação e transmitir a declaração. Antes, esses botões eram separados.

Dados do cônjuge
Arte/UOL

Neste ano, o contribuinte vai precisar informar apenas o CPF do cônjuge ou parceiro na ficha de identificação. Não é mais necessário informar rendimentos ou bens, como antes.

Clique aqui e tire dúvidas sobre como declarar o Imposto de Renda 2016.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos