Bolsas

Câmbio

Ao VivoDireto da BolsaDireto da Redação

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Dólar fecha em queda pelo 4º dia seguido, a R$ 3,235, menor valor em um mês

dólar comercial fechou esta quarta-feira (22) em queda de 0,54%, cotado a R$ 3,235 na venda. É a quarta baixa seguida da moeda norte-americana, que caiu 0,27% na véspera, e o menor valor de fechamento em um mês: em 23 de outubro o dólar valia R$ 3,231. (Com Reuters) Leia Mais

Dólar e Bolsa operam em queda; moeda é vendida perto de R$ 3,24

dólar comercial e a Bolsa operavam em queda nesta quarta-feira (22). Por volta das 16h30, a moeda norte-americana se desvalorizava 0,51%, a R$ 3,236 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha baixa de 0,37%, a 74.320,49 pontos. Investidores acompanhavam as negociações do governo para aprovação da reforma da Previdência. Nesta quarta, o presidente Michel Temer deve oferecer jantar a deputados da base aliada para apresentar a nova versão da proposta. (Com Reuters)

Bolsa da Alemanha fecha em queda de 1,16%; Portugal sobe 0,26%

Das seis principais Bolsas de Valores da Europa, três fecharam em alta, duas caíram e uma ficou praticamente estável nesta quarta-feira (22). O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,25%, a 1.522 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,27%, a 387 pontos. Vejas o desempenho dos principais mercados europeus:

  • Portugal: +0,26%
  • Espanha: +0,21%
  • Inglaterra: +0,1%
  • Itália: -0,05%
  • França: -0,25%
  • Alemanha: -1,16% (Com Reuters)
Leia Mais

Dólar cai, vendido perto de R$ 3,24, e Bolsa opera quase estável

dólar comercial caía, e a Bolsa operava praticamente estável nesta quarta-feira (22). Por volta das 15h35, a moeda norte-americana se desvalorizava 0,52%, a R$ 3,236 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha leve baixa de 0,01%, a 74.586,8 pontos. Investidores acompanhavam as negociações do governo para aprovação da reforma da Previdência. Nesta quarta, o presidente Michel Temer deve oferecer jantar a deputados da base aliada para apresentar a nova versão da proposta. (Com Reuters)

Aposentadoria só será integral com 40 anos de contribuição, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta quarta-feira (22) que a nova proposta para a reforma da Previdência vai estabelecer tempo mínimo de contribuição de 15 anos para o INSS. Com esse tempo mínimo, o trabalhador vai receber 60% da aposentadoria. Para receber 100%, precisará contribuir por 40 anos. Meirelles afirmou também que a nova proposta não vai mexer na aposentadoria rural e nem no BPC (Benefício de Prestação Continuada), pago a idosos com mais de 65 anos e renda mensal inferior a um quarto do salário mínimo. Segundo o ministro da Fazenda, a nova proposta de reforma representa economia de cerca de 60% da prevista originalmente. Esses e outros pontos da nova versão da reforma devem ser apresentados na noite desta quarta, em jantar oferecido pelo presidente Michel Temer a deputados da base aliada. A proposta anterior, que previa tempo mínimo de contribuição de 25 anos para receber 70% da aposentadoria, já foi aprovada em comissão na Câmara. A nova versão do texto, que ainda será apresentada, deverá ser votada pelo plenário da Casa. São necessários pelo menos 308 votos em dois turnos de votação.(Com Reuters)

Bolsa e dólar operam em queda; moeda é vendida abaixo de R$ 3,24

dólar comercial e a Bolsa operavam em queda nesta quarta-feira (22). Por volta das 14h30, a moeda norte-americana se desvalorizava 0,48%, a R$ 3,237 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, perdia 0,2%, a 74.444,79 pontos. As articulações do governo para tentar aprovar a reforma da Previdência seguem intensas, e o presidente Michel Temer oferecerá um jantar nesta quarta a deputados da base aliada para apresentar a nova versão da proposta. (Com Reuters)

Coleta de dados de ações na Bolsa de Valores volta a funcionar

O sistema de coleta de dados do UOL das ações listadas na Bolsa de Valores voltou a funcionar, após passar por instabilidade nesta quarta-feira (22). As informações sobre as ações já podem ser consultadas normalmente nas páginas de UOL Economia e Cotações.

Bolsa opera em alta, e dólar passa cair, vendido perto R$ 3,25

O dólar comercial passava a cair, e a Bolsa operava em alta nesta quarta-feira (22). Por volta das 13h25, a moeda norte-americana tinha baixa de 0,22%, a R$ 3,245 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,48%, a 74.953,38 pontos. As articulações do governo para tentar aprovar a reforma da Previdência seguem intensas, e o presidente Michel Temer oferecerá um jantar nesta quarta a deputados da base aliada para apresentar a nova versão da proposta. (Com Reuters)

Coleta de dados de ações na Bolsa de Valores passa por instabilidade

O sistema de coleta de dados do UOL das ações listadas na Bolsa de Valores passava por instabilidade nesta quarta-feira (22). Nossa equipe de tecnologia segue trabalhando para corrigir o problema. Até lá, a variação de algumas ações pode aparecer com um percentual diferente da real na Bolsa.

Dólar e Bolsa operam em alta; moeda é vendida perto de R$ 3,26

O dólar comercial e a Bolsa operavam em alta nesta quarta-feira (22). Por volta das 12h25, a moeda norte-americana subia 0,23%, a R$ 3,26 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,25%, a 74.783,33 pontos. As articulações do governo para tentar aprovar a reforma da Previdência seguem intensas, e o presidente Michel Temer oferecerá um jantar nesta quarta a deputados da base aliada para apresentar a nova versão da proposta. (Com Reuters)

BNDES abre dados de distribuidoras da Eletrobras que serão privatizadas

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) abriu nesta quarta-feira (22) para consulta a sala de informações (data room) com dados sobre as seis distribuidoras de eletricidade da estatal Eletrobras que o governo e a empresa querem privatizar em 2018. (Com Reuters) Leia Mais

Dólar e Bolsa operam em alta; moeda é vendida perto de R$ 3,26

O dólar comercial e a Bolsa operavam em alta nesta quarta-feira (22). Por volta das 11h15, a moeda norte-americana subia 0,24%, a R$ 3,26 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,15%, a 74.704,77 pontos. As articulações do governo para tentar aprovar a reforma da Previdência seguem intensas, e o presidente Michel Temer oferecerá um jantar nesta quarta a deputados da base aliada para apresentar a nova versão da proposta. (Com Reuters)

Dólar opera quase estável, vendido perto de R$ 3,25, e Bolsa sobe

A Bolsa subia, e o dólar comercial operava quase estável nesta quarta-feira (22). Por volta das 10h10, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,29%, a 74.813,18 pontos. Na véspera, a Bolsa fechou em alta de 1,58%. No mesmo horário, a moeda norte-americana tinha leve valorização de 0,01%, a R$ 3,253 na venda. As articulações do governo para tentar aprovar a reforma da Previdência seguem intensas, e o presidente Michel Temer oferecerá um jantar nesta quarta a deputados da base aliada para apresentar a nova versão da proposta. (Com Reuters)

Dólar abre o dia operando quase estável, vendido perto de R$ 3,25

O dólar comercial abriu os negócios desta quarta-feira (22) operando quase estável, após cair 0,27% na véspera. Por volta das 9h10, a moeda norte-americana tinha leve alta de 0,02%, a R$ 3,253 na venda. As articulações do governo para tentar aprovar a reforma da Previdência seguem intensas, e o presidente Michel Temer oferecerá um jantar nesta quarta a deputados da base aliada para apresentar a nova versão da proposta. (Com Reuters)

Petrobras entrega documentos para vender ações da BR Distribuidora na Bolsa

A Petrobras protocolou junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o órgão regulador do mercado financeiro no Brasil, documentos relacionados à oferta pública de distribuição secundária de ações ordinárias da BR Distribuidora, ou seja, à venda, na Bolsa, de ações já existentes da companhia. O preço de venda das ações da BR, a subsidiária de distribuição de combustíveis da petroleira, será fixado após a apuração do resultado do procedimento de coleta de intenções de investimento junto a investidores institucionais, a ser realizado no Brasil e no exterior. A empresa ressaltou ainda que a operação está sujeita à concessão dos registros pela CVM e às condições do mercado. (Com Reuters)

Bolsas da Ásia fecham em alta; mercado chinês sobe 0,59%

As Bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam em alta nesta quarta-feira (22). O índice MSCI, que reúne as principais ações da região, acompanhou uma alta global e atingiu o maior nível em uma década. No ano, ele acumula alta de cerca de 33%, seu melhor desempenho anual desde o salto de 68% em 2009. O mercado chinês avançou 0,59%, sustentado por ganhos de bancos e do setor de energia. Veja as variações das Bolsas da região:

  • Japão: +0,48%
  • Hong Kong: +0,62%
  • China:+0,59%
  • Coreia do Sul: +0,39%
  • Taiwan: +0,4%
  • Cingapura: +0,19%
  • Austrália: +0,38%. (Com Reuters)
Leia Mais

UOL Cursos Online

Todos os cursos