PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Carla Araújo

Ibaneis decreta fechamento de bares e restaurantes até dia 5 de abril

Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Colaboração para o UOL

19/03/2020 18h54Atualizada em 19/03/2020 19h05

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), determinou que até o dia 5 de abril sejam suspensos eventos de qualquer natureza, que exijam licença do Poder Público; não funcionem boates e casas noturnas; além de proibir atendimento ao público em shoppings centers, feiras populares e clubes recreativos.

O governador já havia decretado a suspensão de atividades coletivas de cinema e teatro; aulas nas redes de ensino pública e privada; academias de esporte de todas as modalidades.

Também serão fechados museus; zoológico, parques ecológicos e recreativos. O decreto Nº 40.539 foi publicado hoje (19).

Segundo o texto do decreto, ficam excluídos da suspensão de atividades: clínicas médicas, laboratórios, farmácias, supermercados e lojas de materiais de construção e produtos para casa atacadistas e varejistas, minimercados, mercearias e afins, padarias (exclusivamente para venda de produtos), açougues, peixarias, postos de combustíveis, e operações de delivery.

Há uma recomendação no texto do decreto para que estabelecimentos que se mantiverem abertos as pessoas mantenham distância mínima de dois metros para outros indivíduos.

Evitar aumento excessivo de preços

O decreto também determina que será consideração abuso do poder econômico a elevação de preços de produtos e serviços relacionados ao combate do coronavírus.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.