PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Bolsonaro avalia com Economia e bancos possibilidade de extensão de auxílio

Auxílio emergencial, Caixa - Marcello Zambrana/AGIF/Estadão Conteúdo
Auxílio emergencial, Caixa Imagem: Marcello Zambrana/AGIF/Estadão Conteúdo
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

24/06/2020 20h45

O presidente Jair Bolsonaro se reúne nesta quinta-feira (25) com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e com os presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto, e da Caixa, Pedro Guimarães, para discutir a possibilidade de extensão do auxílio emergencial de R$ 600 por mais um período.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, defende a extensão de parcelas com o mesmo valor - R$ 600 - enquanto que a equipe econômica e o presidente tem salientado em relação ao alto custo do programa de auxílio.

Maia diz que é preciso debater e avaliar a continuidade do benefício, já que o país ainda vive uma grave crise de saúde por conta da pandemia de coronavírus.

O governo, por outro lado, faz as contas e estuda possibilidades. A expectativa é que o anúncio com a decisão de Bolsonaro saia até sexta-feira.

Técnicos do governo que avaliam os possíveis cenários econômicos com a medida reconhecem que há um componente político na decisão, mas salientam que "a decisão é do Paulo Guedes". O benefício tem sido um importante fator de popularidade do presidente Bolsonaro com a população mais vulnerável.

Calendário da terceira parcela

Também até o fim desta semana é esperada a divulgação do calendário da terceira parcela do auxílio.

Nesta quarta, o presidente da Caixa disse que faltava apenas o aval de Bolsonaro para que o anúncio fosse feito.

A divulgação do calendário está sob a responsabilidade do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que também vai participar da reunião desta quinta. O ministro da Casa Civil, general Braga Netto, também vai participar do encontro, segundo a agenda oficial da Presidência.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.