PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Fila do Caixa Tem registra "diminuição brusca", diz Caixa; falhas persistem

Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

13/07/2020 14h06

Desde que o governo começou a utilizar o aplicativo da Caixa Econômica Federal Caixa Tem para disponibilizar o auxílio emergencial de R$ 600 e o FGTS emergencial, diversos usuários relatam problemas e falha no sistema.

Nesta segunda-feira (13), a Caixa informou, em nota, "que tem realizado uma série de melhorias no Caixa Tem, otimizando soluções e infraestrutura para melhor atender a todos os brasileiros".

Segundo o banco, hoje já é possível verificar uma "diminuição brusca no tempo de espera para acessar o aplicativo". "No entanto, em horários de pico, é possível que ainda ocorra a intermitência momentânea em alguns serviços", disse o banco.

Mas trabalhadores continuam relatando problemas no aplicativo nesta segunda-feira, como filas e dificuldade para consultar o saldo, pagar boletos e fazer compras. Na prática, o dinheiro está lá, mas muitos não conseguem usá-lo.

De acordo com o banco, o Caixa Tem ultrapassou a marca de 59 milhões de poupanças sociais digitais, 20,6 milhões de pagamentos de boletos e seis milhões de compras com QR Code.

Ao todo, 41,2 milhões de brasileiros acessam regularmente o Caixa Tem, disse o banco.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.