PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Se não pedir para sair, senador será retirado hoje da vice-liderança

Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

15/10/2020 11h20

Desde ontem integrantes do governo tentavam contato com o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), vice-líder do governo no Senado, e que foi alvo de operação da Polícia Federal nesta quarta-feira, 14, em Boa Vista, escondeu dinheiro na cueca durante a abordagem dos policiais.

Auxiliares diretos do presidente Jair Bolsonaro tentaram contato com o senador, principalmente via o líder Fernando Bezerra, para que Chico Rodrigues deixasse o quanto antes o cargo que o liga diretamente ao governo.

Na manhã desta quinta-feira, após o presidente declarar que não "tem nada a ver com isso", Bezerra já estava com contato com o Palácio do Planalto para que a documentação do afastamento de Chico Rodrigues fosse preparada.

O ministro da Secretaria Geral, Jorge Oliveira, que foi indicado recentemente para uma vaga no TCU e terá que passar por sabatina no Senado, já havia sido avisado que a ordem era que ele assinasse o documento com a destituição de Chico Rodrigues da vice-liderança.

No fim da manhã, no entanto, Bezerra conseguiu contato com o senador e, segundo fontes do governo, Chico Rodrigues comprometeu-se a pedir para deixar o cargo.

Um interlocutor do presidente disse que pelo menos a ligação direta com o governo será resolvida hoje "sem falta".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.