PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Governador do RS diz que Bolsonaro quer confronto e deveria comprar vacina

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) - Reprodução/Facebook
O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) Imagem: Reprodução/Facebook
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

19/03/2021 13h53

Em resposta ao presidente Jair Bolsonaro, que decidiu entrar com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para tentar barrar medidas de restrição nos estados, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), diz que medida é "atrasada" e afirma que o presidente deveria gastar a energia para tentar resolver o problema de vacinação no país.

"O presidente coloca energia em conflito, confronto, em enfrentamento, desprezando a gravidade da pandemia, quando poderia estar colocando essa energia toda em ajudar, conseguir vacina para a população. Porque é isso presidente que a população precisa: vacina e não confronto como o senhor está estabelecendo", disse Leite, em vídeo.

O governador diz ainda que a Lei federal que trata sobre covid dá da competência aos estados para que eles possam permitir o que é essencial ou não. Além disso, Leite afirma que ação de Bolsonaro é atrasada, já que o anúncio das atuais medidas no Estado devem mudar na semana que vem.

"Presidente Bolsonaro chega mais uma vez atrasado, não é de surpreender, já atrasou o país tudo o que pode na compra de vacinas. Chega atrasado também na ação, uma vez que decreto tem vigência prevista até dia 21, próximo domingo", disse. "Na segunda-feira nós teremos outras normas, outras restrições", completou.

Leite é apontado como um dos prováveis pré-candidatos do PSDB à presidência da República em 2022, ou seja, pode vir a ser rival do presidente na busca pela reeleição. Além de Leite, o atual governador João Doria também deve postular a vaga do partido.