PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Novo número dois da Saúde virá da Infraestrutura para ajudar na logística

O engenheiro e advogado Rodrigo Cruz, novo secretário-executivo do Ministério da Saúde  - Ricardo Botelho/Minfra
O engenheiro e advogado Rodrigo Cruz, novo secretário-executivo do Ministério da Saúde Imagem: Ricardo Botelho/Minfra
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

24/03/2021 18h41Atualizada em 24/03/2021 19h31

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já começou a escolher a sua equipe e deve realizar uma espécie de "limpeza" de militares que foram trazidos pelo ex-ministro general Eduardo Pazuello para a pasta.

O primeiro a ser substituído deve ser o secretário-executivo, o número dois na pasta e que responde pelo ministro em sua ausência.

Saí o coronel o coronel Antônio Élcio Franco Filho e assume o engenheiro e advogado Rodrigo Cruz, que hoje compõe a equipe do Ministério da Infraestrutura.

A escolha foi inclusive elogiada publicamente pelo ministro da Insfraestrutura, Tarcísio de Freitas. "Recebo com muito otimismo a notícia de que Rodrigo Cruz aceitou compor a equipe do ministro Queiroga como secretário-executivo. Quatro técnico do ministério da Infraestrutura com profundo conhecimento da máquina pública e da logística internacional", escreveu Tarcísio nas redes sociais.

Outro especialista?

O nome de Rodrigo Cruz foi escolhido justamente por, em tese, ter expertise em uma área que era apontada como a especialidade de Pazuello: a logística. O ex-ministro, porém, deixou o cargo com a credibilidade abalada e até investigações sobre a sua conduta no combate a pandemia.

"(Rodrigo) Foi responsável pela maior operação dessa pandemia, quando trouxemos 960t. de equipamentos de saúde em 44 voos fretados da China no momento + crítico da logística mundial. Certeza que é o quadro certo p/ ajudar a acelerar processo de aquisição e produção de vacinas", escreveu Tarcísio.

Nos bastidores, auxiliares do governo chegaram a dizer que a escolha pode ajudar a "superar o trauma" de Pazuello na logística.

A ideia, segundo fontes do governo, é mesclar alguém que conhece a máquina pública com a expertise em saúde do ministro e de outros secretários.

Além disso, o objetivo do governo é tentar aproximar o ministério da Infraestrutura e o próprio ministro Tarcísio nas operações logísticas para tentar agilizar a vinda de vacinas e dos insumos para as fábricas da Fiocruz e Butantã.

Quem é Rodrigo Cruz?

O escolhido para ser o número dois de Queiroga possui graduação em Engenheira Civil e Ambiental pela Universidade de Brasília (2005), graduação em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (2007), além de mestrado e doutorado em Engenharia de Transportes pela Universidade de Brasília (2008 e 2013).

Atualmente é servidor público da carreira de Analista de Infraestrutura e ocupa o cargo de Secretário-Executivo Adjunto do Ministério da Infraestrutura.

PUBLICIDADE