PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Com conta de luz em alta, ministro de Minas e Energia fará pronunciamento

16.jun.2021 - O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, durante evento em Brasília (DF) - Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo
16.jun.2021 - O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, durante evento em Brasília (DF) Imagem: Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

31/08/2021 12h30

Com a expectativa da manutenção da bandeira vermelha em setembro e com a previsão de mais aumento na conta de luz, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fará um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV na noite desta terça-feira (31).

A fala do ministro começará às 20h30 e tem duração de pouco mais de cinco minutos. Apesar de atravessar uma das maiores crises hídricas da história e com medidas para tentar economizar energia em prática o presidente Jair Bolsonaro praticamente proibiu que o governo use a palavra "racionamento".

Bento, segundo apurou a coluna, deve destacar as recentes medidas adotadas pelo governo para economizar energia e refazer o apelo de que as pessoas precisam economizar luz e água.

No fim de junho, o ministro fez também uma fala em rede nacional para destacar o atual cenário de crise hídrica e energética.

Na última quarta-feira, o governo publicou um decreto que estabeleceu medidas para redução do consumo de energia elétrica em prédios públicos, com o objetivo de economizar de 10% a 20% em relação aos volumes anteriores à pandemia.

Agora, o ministro deve salientar o trabalho que tem sido feito no âmbito da Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG), que realizou reuniões nesta semana.

Bento Albuquerque também deve abordar as decisões do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), que teve reunião extraordinária ontem (30) para avaliar as condições de suprimento energético ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e decidiu acionar mais termelétricas para evitar o risco de apagão.

O acionamento de termelétricas também encarece a conta de luz dos brasileiros.

PUBLICIDADE