PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Bolsonaro lança programa que dá até R$ 100 mi para policiais comprarem casa

Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

13/09/2021 12h05Atualizada em 13/09/2021 19h23

Depois de fazer alguns pequenos ajustes no programa que estava pronto para ser lançado em julho, o presidente Jair Bolsonaro participou nesta segunda-feira (13) de uma cerimônia no Palácio do Planalto para lançar o Programa Nacional de Apoio a Aquisição de Habitação para Profissionais da Segurança Pública, o Habite Seguro.

Bolsonaro já vinha prometendo o programa para policiais há algum tempo, em um aceno à sua base eleitoral.

"Estamos entregando aqui o que seria o piloto desse programa. Os recursos estarão disponíveis basicamente via Caixa Econômica. Entendemos que pode, sim, atingir uma grande parte desse efetivo da segurança que arrisca a sua vida em defesa da nossa vida e do nosso patrimônio", discursou Bolsonaro no evento.

A coluna apurou que a Caixa continuará como operadora principal do programa, mas outras instituições financeiras poderão se habilitar para oferecer a linha de crédito que será destinada aos agentes de segurança.

Esse era um dos principais pontos de um parecer negativo do Ministério da Economia sobre o programa. Neste desenho final, segundo fontes, os números foram decididos pelo Ministério da Justiça e pela Caixa Econômica Federal, sem a participação de técnicos da pasta comandada por Paulo Guedes.

O programa lançado hoje continuará a utilizar R$ 100 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP), ligado ao Ministério da Justiça, e vai oferecer subsídios para o financiamento de imóveis até R$ 300 mil.

Agora, além dos subsídios para o financiamento - que mudam conforme a faixa de renda - haverá um acréscimo de recursos dados aos agentes de segurança para abater da taxa de contratação.

Assim como previsto anteriormente quem ganha até R$ 3 mil poderá receber até R$ 12 mil de subsídio. No entanto, agora o agente de segurança que se enquadra nesta faixa de renda também receberá mais R$ 1.250 para abater na taxa de contratação.

A segunda faixa do programa será destinada a quem ganha de R$ 3 mil a R$ 4 mil. Neste caso, o subsídio será de R$ 10 mil, mais ainda haverá uma subvenção de R$ 2 mil para a taxa de contratação.

Agentes de segurança com rendimento entre R$ 4 mil e R$ 5 mil terão até R$ 8 mil em subsídio e mais R$ 2.100 para abater da taxa de contratação.

Por fim, para aqueles com salários de R$ 5 mil a R$ 7 mil o valor do subsídio será de R$ 6 mil, mais um valor de R$ 2.100 também como subvenção para a taxa de contratação.

PUBLICIDADE