PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Programa para renovar frota é 'tapar sol com peneira', dizem caminhoneiros

Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

15/10/2021 13h04

Representantes de pelo menos três entidades ligadas a caminhoneiros irão se reunir neste sábado (16), em um Hotel, no Rio de Janeiro, para tentar unificar a categoria em torno de pautas e buscar melhorias nas condições dos transportadores autônomos.

Além de itens recorrentes na pauta, como a defesa da constitucionalidade do piso mínimo do frete, o aumento no preço dos combustíveis e a alta do dólar estarão em discussão e não estaria descartado a possibilidade de greve.

"A situação cada dia que passa está mais difícil. Pode ser que seja discutido algo referente a paralisação, mas a categoria vai deliberar em conjunto", disse à coluna o presidente da Abrava (Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores), Wallace Landim, o Chorão.

Além da Abrava participarão da reunião amanhã representantes da CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística) e da CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas). Fontes do governo minimizam risco de greve.

A categoria diz que busca propostas mais sólidas do presidente Jair Bolsonaro e que gerem efeitos práticos para os motoristas. Segundo Chorão, a proposta do governo de lançar um programa de renovação de frota de caminhões é uma tentativa de driblar as reclamações da categoria.

"Essa questão da renovação da frota já está em discussão no marco regulatório Senado. Agora, com esses aumentos (no preço dos combustíveis), o governo quer tapar o sol com a peneira. Isso nós não vamos aceitar", afirmou.

A aprovação do projeto que altera a cobrança de ICMS dos combustíveis pela Câmara é algo visto como "bons olhos" pelos caminhoneiros.
"É algo paliativo e não resolve", disse.

Estímulo para troca de caminhão

Procurado para comentar o programa de renovação de frotas, o Ministério da Infraestrutura afirmou que a iniciativa faz parte do programa Gigantes do Asfalto, que foi lançado em maio.

Segundo a pasta, o programa prevê um conjunto de ações interministeriais, o que inclui renovação da frota de caminhões. O ministério, porém, informou que a iniciativa do projeto que pretende renovar a frota é do Ministério da Economia, sob responsabilidade da Coordenadoria-Geral de Fiscalização de Regimes Automotivos.

A Economia, por sua vez, afirmou que o "Programa de Aumento da Produtividade da Frota Rodoviária no País - Renovar, está em estudo no âmbito do Governo Federal e será de participação voluntária".

De acordo com a pasta, o Renovar prevê o sucateamento de veículos de transporte rodoviário de mercadorias, ônibus e micro-ônibus em fim de vida útil.

O ministério comandando por Paulo Guedes não informou quais valores serão destinados ao programa e nem como funcionará o financiamento. "A formalização do Programa exigirá a edição de marco legal para sua criação e regulamentação e o volume anual de recursos a serem investidos no Programa dependerá do ritmo de adesão de beneficiários à medida", disse a pasta.

PUBLICIDADE