PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

País ficará sem 8 ministros em novembro, por férias, licença e ida à COP26

A ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, que cuida da articulação com o Congresso ficará fora do país de 8 a 18 de novembro - Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
A ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, que cuida da articulação com o Congresso ficará fora do país de 8 a 18 de novembro Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

29/10/2021 15h33Atualizada em 29/10/2021 18h21

Além do ministro da Economia, Paulo Guedes, e da Cidadania, João Roma, que estão na Itália com o presidente Jair Bolsonaro para participar do G-20 e retornam ao Brasil no dia 3 de novembro, pelo menos outros oito ministros têm licença no mês de novembro.

Os afastamentos, publicados no Diário Oficial da União, são justificados por agendas internacionais, férias ou motivos pessoais.

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, por exemplo, teve o afastamento autorizado entre os dias 8 e 14 de novembro e vai a Paris participar da 41ª Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, estará longe do Brasil entre os dias 6 e 17 de novembro e vai participar de um roadshow na Europa e no Oriente Médio.

Já a ministra da Secretaria de Governo, responsável pela articulação com o Congresso, teve afastamento autorizado pelo presidente no período de 8 a 18 de novembro. Na exposição de motivos, o governo afirma que a ministra irá para Lisboa para participar dos Seminários Internacionais: 25 anos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e O Agronegócio Sustentável no Brasil e do 9º Fórum Jurídico de Lisboa.

Férias e questões particulares

No caso do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, o afastamento do cargo será entre 5 e 20 de novembro. O governo explicou neste caso que a autorização para a licença é para o ministro "tratar de assuntos particulares".

Já o ministro da Advocacia-Geral da União, Bruno Bianco, teve férias autorizadas por Bolsonaro para o período de 11 a 18 de novembro.

Bolsonaro em vídeo e ministros na COP

O presidente Jair Bolsonaro não participará do encontro de líderes da COP26, conferência sobre mudanças climáticas, em Glasgow, na Escócia, mas o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, será o chefe da comitiva brasileira no evento, que acontece de 31 de outubro a 12 de novembro.

De acordo com o Diário Oficial, Leite ficará fora do país no período de 7 a 15 de novembro de 2021 "para participar da Conferência das Partes da Convenção - Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima - COP-26 e de encontros bilaterais com autoridades governamentais, representantes da sociedade civil e entidades de outros países".

Segundo a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, Bolsonaro "participará da COP26 por meio de vídeo, gravado e já enviado aos organizadores do evento".

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ficará afastado do país de 29 de outubro a 6 de novembro para participar, em Londres, de reuniões com o Embaixador do Brasil junto ao Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, autoridades governamentais britânicas e representantes do Setor Privado; e depois segue para Glasgow, para eventos da COP-26 e reuniões com dirigentes de Organismos Internacionais, representantes do Setor Privado e autoridades governamentais de diferentes países.

Também estará no evento em Glasgow o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que ficará afastado do país no período de 1º a 7 de novembro de 2021.

Além da COP-26, Campos Neto irá a Basileia, na Confederação Suíça, para participar de reuniões no âmbito da Bimonthly Central Bank Governors' Meeting promovidas pelo Bank for International Settlements.

PUBLICIDADE