PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Lula escala Alckmin para falar com agronegócio, setor automotivo e médicos

Alckmin e Lula no evento em que o Solidariedade anunciou o apoio à chapa para a eleição presidencial - Ricardo Stuckert
Alckmin e Lula no evento em que o Solidariedade anunciou o apoio à chapa para a eleição presidencial Imagem: Ricardo Stuckert
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

03/05/2022 15h10

A cúpula do PT tem acertado com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) a participação dele na campanha do ex-presidente Lula e quer que o antigo adversário ajude a refazer pontes com segmentos considerados importantes da economia.

A ideia é que, logo após a oficialização da pré-candidatura de Lula no próximo sábado (7), Alckmin tenha encontros com representantes do agronegócio, do setor automotivo e também de entidades médicas. A informação foi divulgada no podcast O Radar das Eleições, que traz mais detalhes do evento do dia 7.

O objetivo de Alckmin buscar o empresariado, segundo um petista, é "reconstruir as relações a partir de uma agenda concreta de trabalho com lideranças do setor".

Alckmin também será escalado para algumas viagens pelo país, a começar por São Paulo, estado que governou de 2001 a 2006 e depois de 2010 a 2018. Na próxima quinta (5), ao lado de Lula, o ex-tucano irá participar de uma agenda em Campinas.

Petistas prometem grandes mobilizações

Integrantes do PT ouvidos pela coluna minimizaram o baixo público presente nos atos de 1º de maio e avaliaram que "para conjuntura que movimento sindical vive, foi um ato maior que anteriores".

Além disso, na avaliação de um petista, não é razoável comparar as festividades do Dia do Trabalho com a pré-campanha e muito menos com a campanha. Nas palavras de um petista graúdo "podem esperar momentos de grandes mobilizações".