PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

PT quer propaganda para evangélicos; meta é evitar armadilhas de Bolsonaro

Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

14/06/2022 12h48Atualizada em 14/06/2022 16h54

A cúpula do PT e integrantes da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência têm mantido conversas com marqueteiros especializados no público evangélico. A ideia é para traçar ações e até campanhas voltadas especificamente para esses eleitores.

A avaliação que está sendo feita é de que o partido não pode "entregar" essa importante camada do eleitorado Ao presidente Jair Bolsonaro (PL). A informação foi antecipada no podcast O Radar das Eleições.

A estratégica, que ainda está sendo fechada, vai ser tentar trazer a discussão para questões práticas da vida, como a inflação e O desemprego, e fugir da pauta de costumes.

Nas palavras de um integrante da campanha, a pauta de costumes "é uma armadilha que só interessa ao Bolsonaro".

"Vamos discutir a vida deles. Eles comiam melhor agora ou na época do Lula?", disse outra fonte, citando recentes postagens do partido que comparam, por exemplo, o preço da gasolina nos governos do PT e agora, com Bolsonaro na presidência.