PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Empregos e carreiras

Estudo prevê que aviação precise de 1 milhão de profissionais até 2032

Com o aumento constante na fabricação de aviões, setor necessita de 25 mil novos pilotos por ano - Divulgação/Boeing
Com o aumento constante na fabricação de aviões, setor necessita de 25 mil novos pilotos por ano Imagem: Divulgação/Boeing

Do UOL, em São Paulo

05/09/2013 06h00

A Boeing divulgou um relatório estimando que a indústria da aviação comercial precisará de mais de 1 milhão de novos profissionais para atender a demanda mundial do setor nos próximos 20 anos.

O documento foi divulgado durante um evento realizado em Miami (EUA) e prevê a necessidade de 498 mil novos pilotos e 556 mil novos técnicos de manutenção no setor até o ano de 2032.

Segundo a vice-presidente de serviços aéreos da Boeing, Sherry Carbary, a urgente demanda por mão de obra qualificada é uma questão real e importante.

"O segredo para suprir a falta de profissionais em nossa indústria é melhorar a formação utilizando tecnologias de ponta para atrair e reter jovens interessados nas carreiras da aviação."

Demanda de profissionais até 2032

RegiãoPilotosTécnicos
Ásia192.300215.300
Europa99.700108.200
América do Norte85.70097.900
América Latina48.60047.600
Oriente Médio40.00053.100
África16.50015.900
Rússia e CEI15.20018.000
TOTAL498.000556.000

O relatório prevê aumentos significativos na demanda por pilotos (em comparação com as previsões anteriores) em todas as regiões, exceto na Europa.

No geral, a demanda é impulsionada por um aumento constante na fabricação de aviões. Isso representa uma exigência global de 25 mil novos pilotos por ano.

A demanda global por técnicos continua significativa (28 mil novos técnicos exigidos anualmente).

Para Carbary, esse é um problema global que só pode ser resolvido por meio de toda a indústria de inovação e soluções.

"O setor de aviação é uma área promissora e nós temos a responsabilidade de torná-la uma opção de carreira viável para os jovens profissionais de todo o mundo", disse.

Empregos e carreiras