PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Empregos e carreiras

Novas regras da aposentadoria desagradam 61% dos brasileiros, diz pesquisa

Do UOL, em São Paulo

19/11/2015 16h32Atualizada em 19/11/2015 16h32

Mais da metade dos brasileiros não aprova as novas regras da aposentadoria, sancionadas pela presidente Dilma Rousseff no início do mês, segundo uma pesquisa da agência Hello Research divulgada nesta semana.

Segundo o levantamento, 61% dos entrevistados consideram as novas regras piores do que as que já existiam e apenas 3% disseram ser favoráveis às mudanças. Outros 7% disseram que as propostas são iguais e 29% não souberam responder.

Segundo a pesquisa, 67% dos entrevistados disseram ter conhecimento sobre as novas regras e 58% sabem dizer o que mudou.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas em mais de 70 cidades de todas as regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%.

Rejeição é maior no Sul do país

As pessoas que estão mais próximas de se aposentar, com idades entre 46 e 59 anos, são as que mais rejeitam a nova regra, com 67% de desaprovação. Entre as regiões, o maior índice de rejeição foi verificado no Sul do país.

Veja o nível de rejeição à mudança de acordo com as faixas etárias:

  • entre as pessoas de 26 a 35 anos, 64% rejeitam a mudança;
  • entre as pessoas de 36 a 45 anos, 62% rejeitam a mudança;
  • entre as pessoas de 46 a 59 anos, 67% rejeitam a mudança;
  • entre as pessoas com mais de 60 anos, 58% rejeitam a mudança.

Veja o nível de desaprovação à mudança de acordo com as regiões do país:

  • Sul: 68% dos entrevistados rejeitam a mudança;
  • Nordeste: 65% dos entrevistados rejeitam a mudança;
  • Sudeste: 58% dos entrevistados rejeitam a mudança;
  • Centro-Oeste: 58% dos entrevistados rejeitam a mudança;
  • Norte: 55% dos entrevistados rejeitam a mudança.

Entenda as novas regras

A nova regra 85/95 da aposentadoria é uma alternativa aos outros tipos, que continuam valendo e não sofreram mudanças. A principal vantagem da nova regra é que, para quem se enquadra nela, o fator previdenciário não afeta o valor da aposentadoria. O fator, para alguns, pode diminuir esse valor.

Quem se enquadra nessa regra para se aposentar tem direito a receber a aposentadoria integral, sem precisar do fator previdenciário.

Os números 85 e 95 representam a soma da idade da pessoa e do tempo de contribuição dela para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). 85 é para mulheres, e 95 para homens.

Empregos e carreiras