PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Empregos e carreiras

Brasil fechou cerca de 112 vagas com carteira assinada por hora até outubro

Do UOL, em São Paulo

20/11/2015 15h59Atualizada em 20/11/2015 16h10

De janeiro até outubro, o Brasil perdeu cerca de 112 vagas de trabalho com carteira assinada a cada hora. 

O cálculo é baseado em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (20).

Nos dez primeiros meses do ano, o país fechou 818.918 postos de trabalho formal. Isso representa quase 2.694 vagas a menos por dia, ou cerca de 112 por hora.

No acumulado em 12 meses terminados em outubro, foram fechadas 1,382 milhão de vagas de trabalho, num reflexo da economia em recessão e da baixa confiança de empresas e famílias.

Pior resultado para outubro desde 1992

O Brasil fechou 169.131 vagas formais de trabalho em outubro, pior resultado para o mês desde 1992.

A queda foi um pouco menor do que a esperada por especialistas. A previsão de analistas consultados pela Reuters era de perda líquida de 179 mil empregos, segundo mediana das expectativas.

No último mês, houve recuo no emprego em todos os setores, com destaque para a construção civil (-49.930), indústria de transformação (-48.444) e serviços (-46.246).

Desemprego voltou a subir

Na quinta-feira, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que a taxa de desemprego voltou a subir, chegando a 7,9% no mês passado, maior patamar para outubro em oito anos.

Ao mesmo tempo em que a taxa da população ocupada diminuiu, a população desocupada cresceu, ressaltando a deterioração do mercado de trabalho.

O movimento vem se acentuando nos últimos meses numa resposta ao declínio da atividade econômica, que caminha para a pior recessão em 25 anos. Ao mesmo tempo, indefinições fiscais e embates políticos têm agravado esse cenário, com impacto sobre as decisões de investimento das companhias.

(Com Reuters)

Empregos e carreiras