ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Empregos e carreiras

Vai prestar concurso? Conheça seis erros comuns e veja dicas para evitá-los

Brasil Escola
Imagem: Brasil Escola

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/11/2018 04h00

Ao se preparar para um concurso público, é importante evitar erros comuns entre concurseiros, como não ler atentamente o edital nem fazer um cronograma de estudos.

A pedido do UOL, o professor Gabriel Henrique, coach de carreira e especialista em concursos públicos da Central de Concursos, listou seis erros comuns que os concurseiros cometem no caminho até as provas.

Veja mais abaixo os erros e o que fazer para acertar.

Leia também:

1) Não analisar o edital

O candidato deve ler atentamente o edital de abertura do concurso, segundo o especialista. Ele contém duas informações "imprescindíveis" para ajudá-lo no estudo: os conteúdos exigidos em cada matéria e a banca organizadora daquele concurso.

Não adianta você estudar tudo de matemática se o edital exige alguns conteúdos específicos para a prova. Em língua portuguesa, por exemplo, há concursos que pedem fonética. Outros, não. Se você não analisar isso no edital, vai perder tempo estudando matérias desnecessárias
Gabriel Henrique, especialista em concursos públicos

Quanto à banca organizadora do concurso, o professor disse que é importante conhecê-la para entender qual o estilo das questões. "E como se conhece o estilo da banca? Estudando provas anteriores de outros concursos organizados por ela. Isso faz você direcionar o seu estudo também."

O edital traz, ainda, informações importantes como prazo de inscrição, data da prova, exigências do cargo escolhido e salário.

2) Não fazer um plano de estudos

Não se organizar para estudar de forma adequada é um dos principais erros, segundo Gabriel Henrique. Para ele, o candidato deve estabelecer, numa agenda ou planilha, um plano de estudo eficaz, dentro do seu tempo disponível. "Se você tem quatro horas de estudo por dia, o que fará nessas quatro horas? É preciso otimizar esse tempo e manter a lógica de estabelecer uma meta e cumpri-la", disse.

O importante é a qualidade com que se absorve a informação, e não a quantidade de tempo de estudo.

Todo plano de longo prazo "exige ajustes durante o caminho", segundo o especialista. Elabore uma planilha mensal com as atividades obrigatórias e seus horários de estudo, para ajudar na organização das ideias. "Mensalmente, busque novas metas, redistribuindo as disciplinas a serem estudadas, para que você não deixe de ver aquele conteúdo por muito tempo", afirmou.

3) Estudar sem concentração

Nada de estudar ouvindo música, deitado na cama ou em um ambiente barulhento. Para o professor, o ideal é estudar em um local adequado, silencioso, confortável e "livre de distrações", como TV ligada, redes sociais e outras pessoas conversando com você.

Não se deixe seduzir por distrações que podem levá-lo a deixar os estudos em segundo plano.

"Você deve escolher um local onde possa se concentrar ao máximo, o que varia de pessoa para pessoa. No geral, você deve estar sentado diante de uma mesa de estudo, com o celular desligado e em ambiente silencioso", disse. Ele recomenda o uso de aplicativos que, programados, bloqueiam as redes sociais por um determinado período.

4) Não repetir exercícios

Não adianta estudar da noite para o dia. Segundo o especialista, é preciso preparar-se gradualmente, de maneira constante e progressiva.

Sempre resolva os testes de provas anteriores e trabalhe com a repetição. Ou seja, faça os exercícios até cansar. A repetição é um recurso fundamental para fixar os conteúdos.

5) Deixar a ansiedade atrapalhar seu rendimento

A ansiedade pode afetar mais de 50% do resultado, segundo Gabriel Henrique. "Não adianta ser o cara mais preparado do mundo se tiver um ataque de ansiedade no dia da prova. Não deixe que a ansiedade atrapalhe seu rendimento", declarou.

Como evitar isso? Descanse e tenha vida social.

Precisa estudar, mas também precisa descansar. Descanso é parte do estudo, assim como a vida social. Escolha sem culpa alguns momentos para o lazer.

6) Pensar em desistir por estar desmotivado

Gabriel Henrique disse que motivação é exercício diário. A dica dele é fazer uma lista com todos os motivos pelos quais você está fazendo aquele concurso e colocá-la na parede do seu local de estudo.

Por que você quer passar no concurso? Quer estabilidade? Dinheiro? Mudar de vida? Quer se livrar do chefe atual? Cada um tem motivos diferentes. Plastifique a lista e deixe-e sempre à vista. Quando você se sentir desmotivado, leia cada item em voz alta. Isso exercita a motivação.

A chave do sucesso, segundo ele, é a perseverança. "Nem todos são aprovados na primeira prova, mas não desista."

Dicas de estudos: Aprenda a fazer um mapa mental

UOL Notícias

Mais Empregos e carreiras