PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Empregos e carreiras

IBGE: 40 mi queriam trabalho, mas não acharam ou desistiram de procurar

Filipe Andretta

Do UOL, em São Paulo

07/08/2020 15h20

Mais de 40 milhões de brasileiros estão desempregados porque não conseguiram trabalho ou porque desistiram de procurar uma vaga, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados nesta sexta-feira (7).

O levantamento apontou 12,35 milhões de desempregados, que são aqueles que de fato procuraram emprego. Além deles, havia 27,98 milhões de pessoas que gostariam de trabalhar, mas não procuraram emprego. As informações se referem à semana de 12 a 18 de julho.

A soma dos dois grupos teve uma leve queda (-0,42%) em relação à semana anterior, de 5 a 11 de julho, quando foram registrados 40,5 milhões de brasileiros desempregados ou que desistiram de procurar trabalho. Aquele foi o maior número desde maio, quando começou a Pnad Covid19, pesquisa semanal com metodologia específica para o período de pandemia.

Motivo das desistências

Duas a cada três pessoas que desistiram de procurar trabalho (18,57 milhões) alegaram como motivo a pandemia de coronavírus ou a falta de vagas na cidade onde vivem.

O número caiu pela segunda semana consecutiva —o maior registro foi entre 28 de junho e 4 de julho, com 19,38 milhões (67,4% dentre os que desistiram).

Taxa de desocupação fica estável

O número de desempregados aumentou se comparado à semana anterior (12,23 milhões), mas a taxa de desocupação permaneceu estável, em 13,1%.

Isso porque entre uma semana e outra houve também um aumento da população que compõe a força de trabalho —foi de 93,37 milhões para 94,11 milhões.

São classificadas como desocupados aqueles que tomaram alguma providência para conseguir um trabalho no período de referência de 30 dias e que estavam disponíveis para iniciar um trabalho.

Metodologia diferente

A Pnad Covid19 é uma versão da Pnad Contínua, realizada com apoio do Ministério da Saúde para identificar impactos da pandemia no mercado de trabalho e para medir o número de pessoas com sintomas associados ao coronavírus. O IBGE considera que as estatísticas da Pnad Covid19 são experimentais.

A coleta da Pnad Covid19 começou em 4 de maio de 2020, com entrevistas realizadas por telefone em, aproximadamente, 48 mil domicílios por semana, totalizando cerca de 193 mil domicílios por mês, em todo Brasil. A amostra é fixa, ou seja, os domicílios entrevistados no primeiro mês de coleta de dados permanecerão na amostra nos meses seguintes, até o fim da pesquisa.

Pnad Contínua: Desemprego sobe para 13,3% no 2º trimestre

Band Terra Viva

Empregos e carreiras