PUBLICIDADE
IPCA
0,67 Jun.2022
Topo

Empregos e carreiras

Veja 5 profissões que pagam um bom salário sem precisar de faculdade

Construtor civil está entre as carreiras que pagam bem sem precisar de faculdade - RuslanDashinsky/Getty Images/iStockphoto
Construtor civil está entre as carreiras que pagam bem sem precisar de faculdade Imagem: RuslanDashinsky/Getty Images/iStockphoto

Felipe de Souza

Colaboração para o UOL, em Campinas (SP)

22/07/2022 04h00Atualizada em 22/07/2022 11h37

Conseguir um emprego é uma batalha complicada, ainda mais para quem não tem ensino superior ou formação técnica.

Mas existem cargos que não necessariamente precisam de um diploma para ser exercidos, e que podem pagar bons salários.

Veja logo abaixo uma lista com profissões nessa situação. Os dados foram baseados em levantamento do site de empregos e carreiras Salários.com.br, com base em números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), eSocial e Empregador Web, e com informações de salários declaradas pelas próprias empresas à Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

1. Clown (ou palhaço)

O salário médio declarado é de R$ 4.875,00. Não existe uma "faculdade de clowns", mas oficinas oferecem cursos e workshops que lidam com o psicológico do interessado, fazendo com que ele tire "a energia" para ser um palhaço.

A área de atuação não é apenas em circo. Além dos eventos, como festas de aniversário, empresas contratam os serviços de clowns para alegrar ambientes de trabalho ou também fazer atividades desestressantes.

A jornada de trabalho declarada é de 32 horas semanais (apesar de esse número ser relativo), e a idade média dos trabalhadores é de 32 anos.

2. Microfonista

É o assistente do técnico de som responsável por montagem e desmontagem dos equipamentos e pelo posicionamento dos microfones em espetáculos, shows, cinema, televisão e podcasts.

Com salário de R$ 4.473,70, esse profissional apoia o técnico de som na montagem/desmontagem dos equipamentos e posiciona os microfones de acordo com as características do espaço e artísticas.

Além disso, auxilia o técnico em operações mais complexas de posicionamento dos microfones para que o som seja captado da melhor forma.

"Isso significa que não se trata apenas de ligar um equipamento e esperar que tudo aconteça. Para fazer essas tarefas, é essencial obter conhecimentos de acústica, artes e eletrônica", afirma o executivo de Recursos Humanos e coach C-Level Marcos Tonin.

A jornada de trabalho é de 44 horas semanais. A média de idade dos trabalhadores é de 34 anos.

3. Mecânico de voo

O salário, segundo a pesquisa, fica na média de R$ 3.603,89. É o mecânico de voo que realiza manutenção preventiva e corretiva de motores e partes mecânicas de aeronaves, além de reparar ou substituir peças para que funcionem conforme as normas de segurança.

"Além dos conhecimentos técnicos de mecânica de aeronaves, esse profissional deve ter conhecimentos de inglês, pois muitos dos manuais e procedimentos são escritos nesse idioma, além de ter contatos e treinamentos com profissionais de outros países", acrescenta Tonin.

A jornada é de 40 horas semanais, e a média de idade dos trabalhadores já se diferencia bastante dos outros dois cargos mostrados aqui: 42 anos.

4. Construtor civil

A pesquisa mostra que essa profissão é uma das que mais têm pessoas empregadas, mais de 92 mil. O salário fica, em média, em R$ 3.286,70, para uma jornada de 44 horas semanais.

O construtor civil é contratado para executar a obra na construção de prédios, casas ou quaisquer outras estruturas — e é diferente do engenheiro civil, este sim o responsável por assinar o projeto depois de passar por formação completa em universidade.

Já para o construtor, não é necessária uma formação em nível superior, mas é recomendável que os trabalhadores tenham noções de interpretação de plantas e esquemas de engenharia e eventual operação de máquinas.

5. Patrão de pesca na navegação interior

O nome é considerado antiquado, mas esses profissionais têm uma quantidade grande de atividades e responsabilidades, como navegar, atracar e desatracar embarcações, gerenciar tripulação, operar os equipamentos de embarcação, monitorar carga e descarga da embarcação e controlar embarque e desembarque de passageiros.

Com salário médio de R$ 3.382,88, a jornada de trabalho é de 43 horas semanais, e é o cargo que tem uma das maiores médias de idade dos empregados: 53 anos.

"Além disso, é esperado que esse profissional registre os dados da embarcação, supervisione manutenção, administre recursos materiais e financeiros, administre e execute os serviços de sinalização náutica", afirma Tonin.

Domínio técnico é que melhora seu salário

Cláudia Danienne, psicóloga organizacional, especialista em Recursos Humanos e Gestão de Pessoas, afirma que não importa se você tem ou não curso superior.

O que conta é ter alta performance para conseguir um salário expressivo, independentemente da formação.

O que determina seu salário é ter domínio técnico do que faz, desempenhando e aperfeiçoando na prática dia após dia, diz a especialista.

"Então, a dica que fica é: treine seu cérebro para você ser o melhor. Seja referência, busque aperfeiçoar e aprender na vida. Esses são passos para ser um profissional que inspira, capacita outros e constrói histórias", afirma.

Empregos e carreiras