Ex-presidente da Volkswagen é investigado por manipular ações na Bolsa

  • Reuters

Frankfurt am Main, 20 Jun 2016 (AFP) - O ex-presidente da Volkswagen, Martin Winterkorn, será investigado como suspeito de manipular o preço das ações na Bolsa após o escândalo dos motores a diesel adulterados, informou a justiça alemã na segunda-feira (20).

O Ministério Público de Brunswick (norte) abriu uma investigação por manipulação das cotações no âmbito do "caso das emissões da Volkswagen" após uma denúncia do Bafin, o órgão alemão dos mercados financeiros, diz o comunicado.

"A suspeita inicial aponta a dois antigos membros da direção do grupo VW, entre eles Winterkorn", afirmou.

A justiça questiona o momento escolhido pelo grupo Volkswagen para informar aos investidores sobre as consequências financeiras do escândalo.

"Existem elementos que mostram que o dever de comunicação sobre as grandes perdas financeiras previstas poderia ter acontecido antes de 22 de setembro", escreveu o Ministério Público de Brunswick.

No dia 22 de setembro do ano passado, a Volkswagen publicou um comunicado em que explicou que faria uma provisão de aproximadamente 6,5 bilhões de euros em suas contas do terceiro trimestre para enfrentar o escândalo da manipulação de dados das emissões poluentes de seus motores a diesel.

Posteriormente, essa quantia foi aumentada para 16,2 bilhões de euros para todo o exercício de 2015, o que gerou a primeira perda anual da Volkswagen em mais de 20 anos.

Volkswagen investirá em carros elétricos para melhorar reputação

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos