PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Emirates tem perda anual de US$ 5,5 bilhões, fato inédito em 30 anos

A380 da Emirates; a companhia aérea viu sua receita cair em 66%, para US$ 8,4 bilhões - Divulgação/Emirates
A380 da Emirates; a companhia aérea viu sua receita cair em 66%, para US$ 8,4 bilhões Imagem: Divulgação/Emirates

Da AFP, em Dubai

15/06/2021 07h35Atualizada em 15/06/2021 07h40

A companhia aérea Emirates informou nesta terça-feira (15) perdas anuais de US$ 5,5 bilhões, as primeiras em mais de três décadas, como consequência do impacto da pandemia do coronavírus e das restrições de viagens na indústria aeronáutica.

"Devido às restrições de voos e viagens em curso relacionadas com a pandemia, a companhia aérea relatou uma perda de 20,3 bilhões de dirhans (US$ 5,5 bilhões), depois de ganhos de 1,1 bilhão de dirhans (US$ 288 milhões) no ano passado", detalhou a empresa em um comunicado.

Forçada a suspender suas operações temporariamente no ano passado, a companhia aérea viu sua receita cair em 66%, para US$ 8,4 bilhões. No ano fiscal encerrado em março, a Emirates transportou 6,6 milhões de passageiros, 88% a menos do que no mesmo período do ano passado.

"A pandemia da covid-19 continua tendo um impacto terrível em vidas humanas, nas comunidades, nas economias e na indústria de viagens e na aviação", afirmou o presidente e CEO da empresa, xeque Ahmed bin Said Al Maktoum.

Ele acrescentou que o grupo Emirates foi "duramente atingido pela queda na demanda de viagens aéreas internacionais, devido ao fechamento de fronteiras decidido pelos países e à imposição de rígidas restrições de viagem".