PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

ONU: com guerra na Ucrânia, África enfrenta crise 'sem precedentes'

Guerra entre Ucrânia e Rússia teve impactos danosos no continente africano, segundo a ONU - Arquivo pessoal
Guerra entre Ucrânia e Rússia teve impactos danosos no continente africano, segundo a ONU Imagem: Arquivo pessoal

06/05/2022 15h26Atualizada em 06/05/2022 18h10

Lagos, 6 Mai 2022 (AFP) - A África enfrenta uma crise "sem precedentes" provocada pela invasão russa da Ucrânia, especialmente pelo aumento dos preços dos produtos alimentícios e do combustível, alertaram dois responsáveis do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) nesta sexta-feira (6).

A invasão da Ucrânia iniciada em 24 de fevereiro e as sanções impostas à Rússia afetaram muito os países africanos, já assolados pelas consequências da pandemia de covid-19 e da crise climática.

"É uma crise sem precedentes para o continente", destacou o economista-chefe da PNUD África, Raymond Gilpin, em coletiva de imprensa em Genebra, Suíça.

Gilpin, em videoconferência em Nova York, destacou o aumento da inflação registrado especialmente na África do Sul, Zimbábue e Serra Leoa.

O economista indicou que espera "uma queda do crescimento econômico no continente, que deveria aumentar levemente este ano após a covid, porque o crescimento das exportações será de 4% e não de 8,3%, como se previa".

Portanto, milhões de famílias teriam dificuldades financeiras, o que poderia desencadear uma onda de descontentamento social.

"Vemos a possibilidade de tensões em pontos quentes como Sahel, algumas partes da África central e o chifre da África", disse Gilpin.

Muitos países africanos dependem da Rússia e Ucrânia para se alimentar, dois importantes exportadores de trigo, milho, canola e óleo de girassol.

"Em alguns países africanos, até 80% do trigo vinha da Rússia e da Ucrânia", afirmou Ahunna Eziakonwa, subsecretária geral das Nações Unidas e diretora regional do escritório da PNUD para a África.