PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Agência de classificação dos EUA diz que Rússia não pagou juros da dívida

Logo da Moody"s nos escritórios da empresa em Nova York, EUA - Mike Segar
Logo da Moody's nos escritórios da empresa em Nova York, EUA Imagem: Mike Segar

AFP, Paris

28/06/2022 06h46

Os pagamentos bloqueados de juros sobre a dívida russa constituem uma situação de inadimplência, afirmou a agência de classificação Moody's em um comunicado publicado em seu site na manhã de hoje.

"Em 27 de junho, os detentores de títulos da dívida soberana da Rússia não haviam recebido os pagamentos de cupons de dois eurobônus no valor de US$ 100 milhões, quando expirou o período de carência de 30 dias corridos, o que consideramos um evento de default em nossa definição", afirma o comunicado.

Esta situação não implica um status jurídico de interrupção de pagamento para a Rússia porque as agências de classificação não podem mais classificar o país devido às sanções internacionais impostas contra Moscou pela invasão da Ucrânia.

Agora corresponde a um comitê de credores, o Comitê de Determinação de Derivativos de Crédito (CDDC), avaliar se a Rússia está ou não inadimplente nos pagamentos. Como ainda não se pronunciou sobre o assunto, a situação permanece incerta.

A Rússia deveria pagar 100 milhões de dólares em juros sobre sua dívida em 27 de maio, prazo com um período de carência de um mês que expirou no domingo.

O ministério das Finanças da Rússia afirmou que pagou o dinheiro em moeda estrangeira em 20 de maio. Mas admitiu na segunda-feira que o dinheiro não chegou aos credores, porque os intermediários bancários bloquearam os pagamentos devido às sanções impostas pelos países ocidentais como consequência da guerra na Ucrânia.

A Rússia assegurou na segunda-feira que "a não obtenção do dinheiro pelos investidores não é resultado do fato de não ter acontecido um pagamento, foi provocada pela ação de terceiros, algo que não é considerado diretamente como (...) um caso de não pagamento".

O governo dos Estados Unidos proíbe Moscou de pagar suas dívidas em dólares desde o final de maio.

Alguns títulos europeus, emitidos antes de 2018, "não contêm uma cláusula" que permita à Rússia pagá-los em rublos, afirmou a Moody's em seu comunicado.