IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Ano turbulento para ações dos EUA pode terminar em calmaria

Nem mesmo a corrida presidencial do ano que vem parece incomodar os investidores - Bryan R. Smith/AFP
Nem mesmo a corrida presidencial do ano que vem parece incomodar os investidores Imagem: Bryan R. Smith/AFP

Vildana Hajric, Luke Kawa e Lu Wang

18/11/2019 16h37

Alguns investidores provavelmente entrariam em pânico se disséssemos no início de 2019 que a guerra comercial não acabaria. Ou que os lucros corporativos cairiam e que surgiria um processo de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos.

Ao avançar o calendário 11 meses, ninguém parece se importar. A volatilidade no mercado de renda variável flerta com o menor nível em dois anos. E novembro pode ficar entre os meses mais calmos em três décadas. As ações estão em alta um mês antes do Natal, e nem mesmo a corrida presidencial do ano que vem parece incomodar os investidores.

"Parece que nada aconteceu. É incrível," disse Paul Brigandi, diretor-gerente da Direxion, em entrevista por telefone. "A volatilidade está baixa. Talvez baixa demais, considerando as incertezas."

A paz que prevalece diante da turbulência irrita alguns traders, segundos os quais os investidores estão se iludindo com a ajuda de um Federal Reserve complacente. A conta de Donald Trump no Twitter pode estar silenciosa por enquanto - mas a calma não vai durar.

Por outro lado, a tranquilidade é uma característica marcante do mercado altista há quase 11 anos. Embora as crises de pânico tenham ocorrido mais rapidamente nos últimos dois anos, nenhuma elevou o índice de volatilidade VIX acima da média de longo prazo por mais de alguns meses. Com essa perspectiva, os operadores podem simplesmente estar voltando a padrões que prevaleceram desde a crise.

É tão tedioso que, com a alta de sexta-feira, o S&P 500 tem a garantia de fechar pelo menos 29 sessões sem quedas consecutivas, o maior período desde 2005.

Lentamente, as ações voltaram à tendência ascendente que marcou 2017, o ano mais tranquilo para o S&P 500 desde 1965. A volatilidade em dez dias no mercado acionário dos EUA caiu abaixo de 3 pela primeira vez desde outubro daquele ano.

"O nada do mercado continua, o que levanta a pergunta: é um sinal de um mercado cansado ou que simplesmente não pode ser derrubado?", disse Frank Cappelleri, trader sênior de ações e técnico de mercado da Instinet, em Nova York. "Os ganhos foram pequenos, enquanto as quedas foram ainda menores. Goste ou não, a baixa volatilidade é amiga de uma tendência de alta."

Economia