Topo

Empregos e carreiras


Alta na taxa de desemprego de RR em 1 ano pode ter ligação com a Venezuela

Mauro Pimentel/AFP
Refugiado venezuelano pede emprego em uma estrada perto de Pacaraima, no estado de Roraima Imagem: Mauro Pimentel/AFP

Vinicius Neder

Rio

2019-05-16T11:18:00

16/05/2019 11h18

A elevação, no período de um ano, da taxa de desemprego de Roraima, que passou de 10,3% no primeiro trimestre de 2018 para 15% no primeiro trimestre deste ano, pode estar associada ao agravamento da crise social, política e econômica da Venezuela. A avaliação é do coordenador de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo.

Segundo o pesquisador, não há dados suficientes para estabelecer a correlação entre o aumento da imigração de venezuelanos para Roraima e o aumento do desemprego, mas não houve movimentos de alta tão aguda em outros estados.

Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) Trimestral, divulgados mais cedo, mostram que a elevação da taxa de desemprego de 4,7 pontos porcentuais em um ano em Roraima foi a maior entre todos os estados. A segunda maior alta, no Acre, foi de 3,6 pontos.

Por outro lado, Azeredo lembrou que os dados do primeiro trimestre da Pnad Contínua, tanto na ótica mensal (divulgada mês passado) quanto na ótica trimestral (divulgada hoje), passaram a incorporar a Projeção da População do Brasil e das Unidades da Federação Revisão 2018, que tende a captar o aumento da população em Roraima por causa da migração da Venezuela.

Além disso, os impactos da crise da Venezuela sobre a atividade econômica em Roraima podem ter levado a um aumento no desemprego por lá, afirmou Azeredo.

Desempregados contam como estão se virando enquanto não acham trabalho

UOL Notícias

Mais Empregos e carreiras